“Não tem que se falar em privatização, o governador já falou que não vai privatizar a Saneago mesmo com a pressão do Governo Federal”, afirmou Ricardo Soavinski

Ricardo Soavinski, presidente da Saneago | Foto: Agência de Notícias da Assembleia

O presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, participa na tarde desta terça-feira, 15, da Comissão Mista na Assembleia Legislativa de Goiás para esclarecer detalhes sobre o projeto de lei que abre venda de 49% das ações da companhia.

“Não tem que se falar em privatização, o governador já falou que não vai privatizar a Saneago mesmo com a pressão do Governo Federal para as privatizações. Poucos municípios são viáveis economicamente, e é por isso que não defendemos a privatização da Saneago. Tem que ter uma visão social e ambiental, não pode ser apenas econômica. Hoje, a companhia vive com o dinheiro dela, com o que tem de receita, não depende do Governo. O que estamos propondo é fortalecer a companhia abrindo o capital”, explicou.

Ainda de acordo com Soavinski, a venda de 49% das ações já era prevista desde a criação da companhia. “A lei atual diz que era possível vender para pessoas jurídicas em âmbito nacional, agora muda para pessoas podendo ser jurídica no mundo todo. Estamos trazendo regras da CVM e de uma legislação mais atual para dentro desse projeto de lei”, pontua.

O presidente afirmou que a Saneago atende atualmente 226 dos 246 municípios goianos e oferece serviço de esgoto e coleta em apenas 60% do total, necessitando de muito investimento para ampliar a oferta do serviço.