Presidente da Odebrecht diz que Itaquerão foi presente de Lula para o Corinthians

Estádio do clube do ex-presidente foi construído como pagamento pela ajuda do petista na expansão dos negócios da empreiteira

| Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Estádio financiado pelo Bndes custou R$ 1,2 bilhão | Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

O presidente do conselho de administração da Odebrecht, Emílio Odebrecht, afirmou em delação premiada que o ex-presidente Lula (PT) deu o Itaquerão, estádio oficial do Corinthians, como um presente ao clube do coração. Segundo a Folha de São Paulo, o petista pediu a obra à empreiteira como retribuição pela ajuda provida por ele durante seus dois mandatos, entre 2003 e 2010.

Com o apoio e a intervenção do ex-presidente, a empreiteira teria multiplicado em muitas vezes seu patrimônio. Desde 2003 até 2015, o faturamento da Odebrecht saltou de R$ 17,3 bilhões para R$ 132 bilhões. A situação atual, no entanto, não é tão favorável: Um de seus principais executivos, Marcelo Odebrecht, filho de Emilio, foi preso em junho de 2015 e agora a empresa enfrenta dificuldades para obter créditos e sanar dívidas, da ordem de R$ 110 bilhões.

Financiado com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), o Itaquerão custou R$ 1,2 bilhão e foi concluído em 2014, para a abertura da Copa do Mundo de Futebol.

Emílio também teria tratado de encontros com o ex-presidente, inclusive para falar sobre a expansão da empresa para outros países da América Latina e da África. Lula é réu na Lava Jato em um processo que envolve justamente o continente africano. Segundo as investigações, a intervenção dele teria sido fundamental para que a empreiteira conseguisse contratos em Angola.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.