Presidente da Fieg apresenta oportunidades de investimentos para Goiás em Paris

Para Sandro Mabel, o Fórum Econômico realizado na França pode gerar bons frutos para o Estado

Foto: Reprodução

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, participou nesta quarta-feira, 5, do 6º Fórum Econômico Brasil-França, em Paris. O evento tem por objetivo discutir as oportunidades de investimentos entre os dois países e relações bilaterais. Sandro apresentou o potencial de Goiás no painel Oportunidades de Parceria nos Estados Brasileiros: Com Foco numa Abordagem Territorial, que teve participação também dos presidentes das Federações das Indústrias de Santa Catarina, Mário César de Aguiar, e de Mato Grosso, Gustavo de Oliveira.

No painel anterior, o ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, encarregado do Programa de Parceria de Investimento, e Adalberto Santos de Vasconcelos, secretário especial do PPI da Presidência da República, falaram sobre Parceria Público-Privada (PPP) e a Agenda de Privatização: as Oportunidades do Brasil.

O encontro é destinado a fortalecer o intercâmbio comercial e os investimentos, e reuniu  lideranças empresariais e governamentais dos dois países. O Fórum conta, conta ainda, com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Medef Internacional, rede mundial a serviço do desenvolvimento das empresas francesas nos países emergentes e mercados em desenvolvimento. Cerca de 7 mil empresas do país europeu participam das ações promovidas pela Medef.

Goiás

Além da apresentação dos três Estados no painel, Sandro Mabel fez um balanço positivo de todo o evento e destacou como muito proveitosa a programação do encontro:  “O resultado é importante para o Estado de Goiás. Os franceses demonstraram muito interesse em biocombustíveis, energias renováveis, na área de alimentação, em processamento de grãos. Então, eu acredito em bons resultados para o Estado de Goiás”, disse.

A França ocupa, atualmente, a 33º posição no destino das exportações goianas, que em abril somaram US$ 1,8 milhões, segundo dados do Centro Internacional de Negócios (CIN) da Fieg. Entre os principais produtos exportados de Goiás para os franceses estão farinhas e pellets, bagaços e outros resíduos, da extração do óleo de soja; ferro-níquel, entre outros.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.