Presidente da CBF, Rogério Caboclo é acusado de assédio sexual e moral por funcionária

Segundo a mulher, o presidente teria perguntado se “ela se masturbava” e chegou a “forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de ‘cadela’”

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, foi acusado formalmente por uma funcionária da entidade por assédio sexual e moral, informou o portal “GloboEsporte” nesta sexta-feira, 04.

Segundo o site, a denúncia foi protocolada na Comissão de Ética da CBF e na Diretoria de Governança e Conformidade. A mulher teria relatado que os abusos foram praticados desde abril do ano passado e afirma ter provas de todas as acusações contra Caboclo.

Conforme o portal, o relato da mulher cita que o assédio ocorreu em viagens e em reuniões, que contavam com outros dirigentes da CBF. O presidente ainda teria perguntado se “ela se masturbava” e chegou a “forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de ‘cadela’”. Os abusos teriam ocorrido sempre que o líder da instituição “estava sob efeito de álcool”.

Caboclo não se manifestou sobre as acusações e a funcionária se afastou das funções por conta dos assédios, que já seriam de conhecimento interno há cerca de um mês e meio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.