Presidente da Assembleia sai em defesa de ex-funcionária que virou meme nas redes

Helio criticou o Grupo Jaime Câmara, disse que reportagem desmoralizou funcionários da Casa e humilhou a entrevistada na matéria da TV Anhanguera. “Tentaram destruir a vida daquela senhora”

Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Helio de Sousa (DEM) | Foto: Marcos Kennedy

Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Helio de Sousa (DEM) | Foto: Marcos Kennedy

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Helio de Sousa (DEM), utilizou a tribuna de forma excepcional, na tarde desta quinta-feira (8/10), para criticar duramente a reportagem realizada pela Grupo Jaime Câmara (GJC) sobre a suposta existência de funcionários fantasmas na Casa.

Helio criticou em especial a matéria veiculada pela TV Anhanguera, que repercutiu nacionalmente após a ex-funcionária Edinair Maria dos Santos Moraes fugir de uma repórter da emissora. A mulher virou meme nas redes sociais após ser apontada como provável funcionária fantasma do Legislativo goiano. A reportagem flagrou ela e outros servidores batendo ponto e indo embora logo em seguida.

“Tentaram destruir a vida daquela senhora e ela não merecia aquilo”, afirmou o democrata, que garantiu ter exonerado a mulher somente porque ela disse à reportagem que não era funcionária da Casa. Helio ainda sugeriu que Edinair tem “algum problema de saúde”.

“Ela bateu o ponto e ficou sentada por duas horas em um banco. Qualquer pessoa em condições normais de saúde não faz isso. Eu, como médico, entendo que aquela senhora tem algum problema. E ela foi humilhada por aquela reportagem.”

Helio de Sousa frisou por diversas vezes que na Assembleia não possui fantasmas e que o GJC veiculou o material como se fosse “dona da verdade”. O deputado afirmou que não terá medo nem se envergonhará da Assembleia, e que discursa para enfrentar a questão ao ver que os trabalhadores estão sendo desmoralizados. “Não compro silêncio de jornalista! Não vou pagar para publicidade”, disse.

O presidente ainda questionou a matéria, que garantiu ter encontrado 21 servidores fantasmas mas, de acordo com ele, mostrou apenas três. “Mesmo assim, continuam batendo. E esses 18 sim, que nunca apareceram, são fantasmas, porque são criação daqueles jornalistas. Foi tudo criado em uma mente que busca destruir um poder”, disse, afirmando que o veículo de comunicação deve ao povo goiano respostas.

Ainda em discurso, Helio pediu aos servidores da Assembleia que quando se encontrarem nos corredores com algum dos jornalistas que ajudaram na produção da matéria de denúncia, que dê flores a eles. “Vamos continuar respeitando a imprensa, menos aqueles que fogem da lógica sendo espiões para tentar fiscalizar essa Casa.”

O presidente da Assembleia frisou ainda que os servidores não precisam temer, porque todas as regras de trabalho são embasadas em leis. “Nenhum servidor está proibido de bater o ponto, ir tomar um café e depois voltar ao trabalho. É logico que isso não deve ser caraterizado como abandono de emprego ou como fantasma.”

Helio disse ainda que “lamentavelmente” os mesmos jornalistas que fizeram a matéria citada estão vasculhando há uma semana o site da Transparência da Casa. “Já fizeram mais de 700 acessos para tentar saber onde você está lotado, onde você está trabalhando. Não temam, podem ter orgulho de dizer para qual deputado trabalham.”

Por fim, o presidente ainda atacou a empresa, dizendo que “tirando uma organização, a imprensa goiana faz um trabalho fantástico”. “Vale lembrar que é por aqui que libera tudo aquilo que é investido em comunicação em Goiás. Somos muito maiores e mais fortes do que muita gente pensa.”

12 respostas para “Presidente da Assembleia sai em defesa de ex-funcionária que virou meme nas redes”

  1. Avatar Caio Maior disse:

    Inicialmente ofereço uma explicação aos “navegantes”: minha manifestação a seguir não defende supostas “fantasmagorias” e “assombrações” – mas o direito inalienável à defesa, de qualquer um, em qualquer situação – inclusive entes supostamente “espirituais”. Isto porque são apenas suspeitos. E filmagens são indícios, evidências; serão provas caso aceitas como tal em um “processo”. Que pelo visto ainda não houve. Então, vamos ao único fato inegável: a Assembléia Legislativa teve um comportamento no mínimo lastimável ao “exonerar” os servidores supostamente “fantasmas” sem qualquer rito administrativo que assegurasse o contraditório. A reportagem iniciou a exposição dos servidores – e a Assembléia só fez piorar a situação exonerando-os. Não consegui vislumbrar lucidez no episódio – nem antes nem agora. Se não havia comprovação alguma de irregularidades – que deveria ser obtida mediante um processo administrativo regular que garantisse devidamente o famoso “contraditório” – porque os servidores foram exonerados? Quem “aterrorizou” os servidores e a população que ainda possui senso foi a Assembléia! Onde já se viu demitir um servidor baseado em indícios ou evidências – mas sem garantir o direito à defesa? Saiba, excelentíssimo “doutor” Hélio: todos têm direito a defesa. Um curso de direito administrativo faria bem a qualquer “autoridade”. Diante do “fato” da demissão “sumária” – e da evidente “dúvida” sobre o acerto da medida sinto vergonha pela “democracia” desse “parlamento”. Ufa.

    • Avatar Rogerio José dos Santos disse:

      Comissionados são de livre nomeação e exoneração… Então, rua neles…

      • Avatar Caio Maior disse:

        Comissionados são de livre nomeação e exoneração – mas a servidora comissionada deste caso foi exonerada imediatamente após a veiculação da notícia que informava suposta situação irregular (“fantasma”) e do deputado titular do gabinete onde ela estava lotada se manifestar negando a veracidade da notícia. FATO 1: Não houve apuração oficial da suposta irregularidade; FATO 2: a servidora comissionada foi exonerada sem direito a defesa; FATO 3: ficou evidente que a Assembléia Legislativa por decisão do seu presidente não contribuiu para estabelecer a verdade pois deixou de investigar e ao exonerar sem pedido do servidor ou de quem solicitou sua nomeação (aliás esse deputado a defendeu) deu a entender que havia algo de errado; FATO 3: essa exoneração sumária e o posicionamento atual do presidente que afirma que a servidora pode ser inocente deixa evidente que houve precipitação por parte dessa autoridade. FATO 4: Quem pediu a sua nomeação a defendeu; logo, só a investigação poderia estabelecer qual o sua participação na suposta irregularidade. Se ela estava irregular e ele a defende isso deveria ser investigado! Esse é o pior aspecto dessa história. Só a ex-servidora foi punida e agora é defendida por quem exonerou sem investigar toda a extensão da suspeita apontada pelo canal de TV. FATO 5: O pronunciamento do presidente da Assembléia não esclarece o episódio.Afinal, a imprensa noticiou – mas foi o presidente quem demitiu. E agora o próprio autor da demissão defende quem foi por ele exonerado! A contradição é evidente. E também está evidente que essa defesa tardia não produz resultado para beneficiar a ex-servidora, não esclarece a verdade sobre a suposta irregularidade nem responde à população que aguarda uma investigação séria e isenta. Foi o que disse e agora repito para quem não entendeu. Simples assim.

  2. Avatar João Paulo Silveira disse:

    Sim, a mídia é culpada por expor uma situação lamentável de dinheiro jogado fora. Tem que investigar sim! Essa p… de Portal Transparência tem que ser usado; não é enfeite, deputado! A única coisa que vai diluir a pusilanimidade política brasileira é a fiscalização popular. A ALEGO é uma vergonha!

  3. Avatar AILTON disse:

    SERVIDORES DA ASSEMBLEIA RECONHECEM O TRABALHO ÁRDUO QUE O PRESIDENTE DR. HELIO DE SOUZA TEM FEITO EM PROL DA TRANSPARÊNCIA E VERDADE DO PODER LEGISLATIVO E SUA REAFIRMAÇÃO QUE NÃO VAI SE INTIMIDAR COM IMPRENSA SENSACIONALISTA E SEM COMPROMISSO COM A REAL VERDADE. OS SERVIDORES PÚBLICOS DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE GOIÁS TEM COMPROMISSO E RESPONSABILIDADE COM OS SEUS AFAZERES E IRMANAM COM DR. HÉLIO NA SUA GESTÃO. PARABÉNS PRESIDENTE QUE DEUS O ILUMINE !

  4. Avatar Carlos Orestes Leite disse:

    Falta de vergonha ma cara isso sim. Típico acusar o outro lado. Parabéns ao Jornal que fez a denuncia, se são 03 funcionários fantasmas ou 30 não importa, o que tem de ser apurado é de quem é a responsabilidade da existência desses funcionários fantasmas e punir, o Jornal fez seu papel social que é informar população e as autoridades. Agora que se investigue e puna de maneira exemplar.

  5. Avatar Dalton disse:

    Tipo assim, desmoralizou quem não trabalha. Quem trabalha com certeza não compactua com a opinião dele, que diga-se de passagem é uma vergonha.

  6. Avatar André LDC disse:

    Ailton, deixe de ser ingênuo! Apenas isso. Por favor. Não ofenda a inteligência alheia. As declarações do Sr. Helio de Souza são típicas de quem não aceita a liberdade de imprensa, fingindo uma tolerância das mais simplórias.
    Quase tão grave quanto a existência de servidores-fantasmas na Assembleia é a proliferação de cargos comissionados, que deveriam há anos ser substituídos por concursados e em menor número.
    O que o Sr. Helio falou se escreve na água.
    O descaso com a coisa pública na AL-GO está escrito em pedra.

  7. Avatar Rogerio José dos Santos disse:

    Uma vergonha esse deputado defender o inadmissível… Ridículo é o mínimo que se pode dizer da postura desse Deputado, na visão dele imprensa boa é a que fica calada e aplaude os desmandos da casa… uma aberração, deveria estar feliz pela reportagem ter desvendado os casos de servidores fantasmas…

  8. Avatar Rômulo disse:

    Ou seja, além de todos os problemas que nós vimos, agora esse senhor ainda sugeriu que o Estado estava contratando pessoas com problemas mentais para trabalhar. Quis ajudar mas pirou, porque se isso for mesmo verdade eles deveriam ser punidos por tanta falta de competência.

  9. Avatar Contribuinte Goiano disse:

    Parece que esqueceram do padre, né??

  10. Avatar Weslley Evangelista disse:

    Pela disparada que ela deu, acredito que não há problema de saúde algum com ela, né Siora? Siora?!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.