Presidente da Agetul será ouvido na CEI das Obras Paradas por suposto tráfico de influência

Alexandre Magalhães é dono da empresa responsável pela construção do Parque Brisas da Mata, que está abandonada

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga as obras públicas paradas em Goiânia vai ouvir, na próxima segunda-feira (9/7), às 9 horas, o presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Alexandre Magalhães.

Ele é dono da empresa Kelluz Indústria e Comércio Ltda, responsável pela construção do Parque Brisas da Mata que está abandonada. Alexandre Magalhães teria que ter se afastado da construção depois que assumiu o cargo na prefeitura, em janeiro de 2017. “Isso configura tráfico de influência, é ilegal”, afirma o presidente da CEI, Alysson Lima (PRB).

A obra foi autorizada no valor de mais de R$ 1,5 milhão e teve início em 2014.

O relator da CEI, Delegado Eduardo Prado (PV), sugeriu também a convocação do secretário municipal de Infraestrutura, Dolzonan Mattos, para depoimento nos próximos dias.

 

Deixe um comentário