Presidente da Agetul é dono de empresa responsável por obra parada em Goiânia

Denúncia feita pelo presidente da CEI, vereador Alysson Lima (PRB), mostra que Alexandre Magalhães é proprietário da Kelluz Engenharia Indústria e Comércio Ltda

Vencedora da licitação para construção do parque Brisas da Mata, a empresa Kelluz Indústria e Comércio Ltda assumiu, em 2014, a responsabilidade pela obra no valor de mais de R$ 1,5 milhão. Até hoje, a construção do parque na região Noroeste da capital não foi finalizada.

Agora, o presidente da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga as obras públicas paradas em Goiânia, vereador Alysson Lima (PRB), denunciou que o presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Alexandre Magalhães, é o dono da Kelluz.

Alexandre assumiu a Agetul no dia 10 de janeiro de 2017 e, uma vez no comando da agência, o contrato com sua empresa não poderia ter continuidade. “Isso é ilegal, configura trafico de influência. O contrato até poderia ter continuado desde que ele não estivesse mais ligado à empresa”, afirma Alysson.

Ele foi nomeado depois da saída do ex-presidente da agência, Dário Paiva, suspeito de desviar mais R$ 2 bilhões das bilheterias dos parques Mutirama e Zoólogico. Meses depois, Alexandre enfrentou crise diante do acidente no Mutirama que deixou 11 pessoas feridas.

O presidente da Agetul será convocado para depor na CEI na próxima segunda-feira (2/7).

Durante a reunião da Comissão que aconteceu nesta segunda-feira (25), o ex-presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Mizair Lemes, prestou esclarecimentos sobre a construção do parque do Jardim Nova Esperança, que recebeu R$ 2 bilhões de reais de contrapartida do shopping Passeio das Águas.

No entanto, apenas R$ 409 mil foram utilizados na viabilização do parque.

Segundo o ex-presidente da Amma, durante sua gestão, foram implantados os dois lagos que farão parte do parque, mas as obras foram paralisadas depois que Paulo Garcia assumiu a prefeitura. Desde então, não ele não teria mais informações sobre o destino dos recursos.

O relator da CEI, Delegado Eduardo Prado (PV), sugeriu a convocação do secretário municipal de Infraestrutura, Dolzonan Mattos, para depoimento também nos próximos dias. O presidente Alysson Lima adiantou que pedirá prorrogação dos trabalhos da comissão por mais 90 dias.

“O principal objetivo da CEI vem sendo atingido, que é a retomada das obras paradas na capital. Hoje o prefeito assina convênio com o Estado para reiniciar a Leste-Oeste e três CMEIs já voltaram a ser construídos. Então estamos cumprindo com o nosso papel”, destacou.

Jornal Opção entrou em contato com o presidente da Agetul, Alexandre Magalhães, mas até a publicação desta matéria não obtivemos respostas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.