Presidente da Adial Brasil critica ataques aos incentivos fiscais e à Enel em Goiás

José Alves Filho lamentou o fato do estado ser mencionado nos principais jornais do País como um “case nacional negativo”

José Alves Filho – presidente da Adial Brasil | Foto: Divulgação

O presidente da Associação Brasileira Pró-Desenvolvimento Regional Sustentável (Adial Brasil), José Alves Filho, lamentou o clima de insegurança jurídica provocado em Goiás em relação à política estadual de desmonte dos incentivos fiscais. Por meio de nota, criticou o fato de Goiás ser mencionado nos principais jornais do País como um “case nacional negativo”.

Cabe ressaltar que dezenas de milhares de empregos podem ser perdidos por conta desta insegurança jurídica. Empresas como a usina de álcool São Martinho, a maior processadora de cana do mundo, que opera em São Paulo e em Goiás (Quirinópolis), anunciou a suspensão dos R$ 350 milhões em investimentos em Goiás até que as regras da política de isenção de impostos do governo estadual sejam mais claras.

Confira a nota na íntegra:

Governo de Goiás e Assembleia agora são case nacional negativo nos principais jornais do País por atos que confrontam segurança jurídica, os interesses nacionais e os objetivos do presidente Bolsonaro.

Os ataques aos incentivos e à Enel Goiás, na prática são “meios” para atacar desnecessariamente o governo anterior

No caso Enel Goiás o confronto, na realidade, atinge inclusive o Governo Federal.

Já passa da hora de retomarem o bom caminho que Goiás trilhava. Há pouco tempo Goiás era referência para demonstrar como ser dinâmico, atualmente é referência do que condenam nacionalmente.

Sejam altruístas e retomem o bom caminho!!!

José Alves Filho
ADIAL BRASIL

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.