Presidência da Assembleia: veteranos e novatos em torno de Helio de Sousa

Democrata estaria recebendo apoio de movimento que pretende mantê-lo no cargo. Ex-prefeito de Goianésia está em seu quinto mandato

Helio de Sousa concorre à reeleição na Assembleia | Foto: Carlos Costa/Assembleia Legislativa

Helio de Sousa concorre à reeleição na Assembleia | Foto: Carlos Costa/Assembleia Legislativa

Deputados novatos e veteranos da base e da oposição fazem um movimento próximo ao presidente da Assembleia Legislativa, Helio de Sousa (DEM), com a intenção de reelegê-lo. A preferência pelo democrata se dá por ser antigo na Casa — ele está no quinto mandato. Mas ainda é cedo para ventilar nomes. “Conversei com ele por estar aqui dentro, já tem mandato e me procurou, mas não pediu voto. Ninguém está em campanha”, garantiu Luis Cesar Bueno (PT).

O petista avalia que está cedo para se apresentar nomes, pois primeiro é preciso realizar a cerimônia de diplomação e posse, para depois começar as negociações. “O pleito é definido nos últimos dias. Por isso, é difícil fazer especulação”, ressaltou.

O oposicionista pontua que por ser oposição ao governador Marconi Perillo (PSDB) e ter bancada pequena, o PT não tem “articulação o suficiente” para concorrer à presidência da Assembleia.

Helio de Sousa trata da sua pré-candidatura com deputados eleitos, reeleitos e o próprio governador. Entretanto, sublinha que nenhum abriu o jogo quanto ao pleito. “Da parte de Marconi Perillo, não há restrição a nenhum candidato”, observou o ex-prefeito de Goianésia.

Ele destaca que o parlamentar que deseja ser presidente precisa ser “querido”, e não apenas ter vontade de ocupar o cargo. Além de Helio de Sousa, Lincoln Tejota (PSD); os tucanos José Vitti e Mané de Oliveira; Henrique Arantes (PTB) e Francisco Oliveira (PHS) estão sendo cotados para a disputa.

Nos bastidores, comenta-se que o presidente opera em silêncio. Na semana passada, um deputado aliado disse ao Jornal Opção que a aprovação da reforma administrativa foi o teste para o político mostrar tanto “lealdade” quanto capacidade de “liderar”. “O que se sabe é que passou no teste. O governador Marconi Perillo aprovou sua conduta.”

As eleições para a Assembleia vão ocorrer logo após a posse dos deputados, no primeiro dia de fevereiro. O presidente eleito vai ocupar o cargo até 1º de fevereiro de 2017.

Deixe um comentário