Profissional deverá atuar junto às famílias e a comunidade escolar para melhorar o desenvolvimento humano dos alunos

A Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa de Goiás aprovou projeto que torna obrigatória a presença de psicólogo nas unidades de ensino fundamental e médio da rede estadual.

O projeto, de autoria do deputado estadual Francisco Júnior (PSD), teve parecer favorável do relato na CCJ, deputado Henrique Arantes (PTB). A matéria, que já passou pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte, segue para apreciação em plenário.

De acordo como texto, o psicólogo terá a função de atuar junto às famílias, corpos docente e discente, direção e equipe técnica, para melhorar o desenvolvimento humano dos alunos, das relações professor-aluno e aumento da qualidade e eficiência do processo educacional.

“As escolas públicas têm registrado elevados índices de violência e esse projeto tem como objetivo amenizar essa situação, obrigando a presença de psicólogos escolares, contribuindo para os processos educacionais, atuando em diagnósticos e intervenções preventivas e corretivas, em grupo ou de forma individual”, defendeu Francisco Jr no texto apresentado.