Dentre restrições que devem apertar, está quanto ao uso obrigatório de máscaras. Agentes da GCM poderão abordar populares que insistirem em não usar o item de proteção e multar em R$627,38

Fiscalização de comércio durante pandemia | Foto: Enio Medeiros

Com a reabertura do comércio varejista, profissionais liberais, shoppings e serviços a partir da próxima segunda-feira, 22, a prefeitura deve reforçar a fiscalização do cumprimento das normas sanitárias para evitar o máximo possível a propagação do SARS-COV-2.

“Vai continuar sendo feita pela Central de Fiscalização Covid-19, que é uma unidade instituída na prefeitura e que conta com a participação de sete secretarias. São mais de 20 equipes, envolvendo fiscais, agentes da Guarda-Civil Metropolitana e, eventualmente, a Polícia Militar também nos ajuda”, informou o secretário municipal de de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), Walison Moreira.

“Essas equipes avaliarão o cumprimento das medidas de vigilância sanitária que agora o comércio e os serviços vão precisar implementar. A fiscalização será pela central”, contou. “Os estabelecimentos comerciais e de serviços que não podiam receber clientes, não estavam com permissão de atendimento presencial, agora podem receber as pessoas. Recebendo as pessoas dentro do estabelecimento os protocolos aumentam. A quantidade de restrições aumenta”, disse o titular.

“São as mesmas regras utilizadas para estabelecimentos que já podiam receber clientes, como farmácias. O distanciamento entre clientes dentro do estabelecimento, o distanciamento entre os funcionários e os clientes, no caso do caixa, tem que haver um aparato para diminuir o risco de contágio entre o atendente e a pessoa que está pagando. Existe uma série de restrições que serão publicadas junto com o decreto no Diário Oficial do Município”, explicou Walison.

Ele reforça que a partir de agora o uso de máscaras em locais públicos e de uso coletivo é obrigatório e poderá ser aplicado multa. “A Guarda-Civil Metropolitana pode abordar as pessoas. Vai solicitar dados pessoais e endereço, enviar para a prefeitura, que irá autuar a pessoa que insiste em não utilizar as máscaras. Evidentemente a prefeitura não quer multar ninguém. Vai começar de forma mais orientativa, mas quem insistir em descumprir terá de pagar uma multa de R$627,38”, contou.

Região da 44


A região da 44 não deverá abrir na segunda-feira, 22. No entanto, a prefeitura irá liberar o funcionamento para a semana seguinte. “Irá abrir no dia 30, terça-feira. Vão abrir depois, pois a quantidade de protocolo que precisam seguir é maior. Aquela região não vai permitir estacionamento, existirão barreiras sanitárias para impedir o acesso das pessoas por quaisquer vias. Aquela região está sendo preparada para receber os compradores”, ressaltou Walison.