Prefeitura intensifica operação tapa-buraco

Seinfra tapou cerca de 450 buracos por dia em novembro. Serviço pode ser solicitado pelos canais de atendimento no WhatsApp, aplicativo Goiânia 24h, telefones e pelo próprio site da secretaria

Foto: Divulgação

Todo ano é a mesma coisa, basta começar o período chuvoso para o goianiense se aborrecer com os transtornos causados pelos buracos que se abrem nas vias. Para tentar amenizar esse problema, a Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, intensificou a operação tapa-buracos.

São 15 equipes que trabalham diariamente na manutenção das ruas e limpeza dos dispositivos da rede de drenagem da cidade. Só na manutenção das ruas, com a operação tapa-buraco, são mais de 4,2 mil operações por ano, o que garante que todos os bairros sejam atendidos mais de uma vez por mês.

A Seinfra reforça que a participação da população é essencial no trabalho de manutenção do asfalto. As solicitações para o serviço de tapa-buraco são encaminhadas por meio dos canais de atendimento: WhatsApp, aplicativo Goiânia 24 horas, telefones e pelo próprio site da secretaria. A programação é feita com base nessas solicitações e a previsão para execução do serviço é de 30 dias úteis.

Falha no fornecimento da massa asfáltica será resolvida com a nova usina de asfalto

Em novembro foram tapados 14.049 buracos (469 buracos por dia) e, para a execução do serviço, foram utilizadas 88 toneladas/dia de CBUQ que, ao preço de R$ 279,99 a tonelada, corresponde a R$ 25 mil em média o valor investido em cada dia de operação, considerando apenas o material utilizado.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos de Goiânia, Dolzonan da Cunha Mattos, a operação muitas vezes é prejudicada por falha no fornecimento de massa asfáltica pela empresa vencedora da concorrência pública, que reduziu muito o preço para ganhar a licitação e não consegue entregar o produto de acordo com a necessidade e urgência que o serviço impõe.

O secretário, porém, esclarece que, com o início da operação da nova usina de asfalto, a Prefeitura produzirá a própria massa asfáltica, ganhando autossuficiência e maior agilidade na execução dos serviços de tapa-buracos. “Já estamos com quase tudo preparado e queremos iniciar o próximo ano com a usina funcionando a todo vapor, nos livrando da dependência de fornecedores que não conseguem cumprir o contrato e acabam prejudicando o serviço”, informa.

Reconstrução de 630 km

Outro fator que vai melhorar as condições da malha viária de Goiânia é a reconstrução de 630 km de ruas e avenidas da cidade. A concorrência pública, que vai definir a empresa responsável pela execução do programa, está em fase de análise de proposta de preço dos concorrentes, e a expectativa é de que até o final de janeiro seja assinada a ordem de serviço para o início dos trabalhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.