Prefeitura estuda antecipação de feriados e descarta reabertura de comércio nas próximas duas semanas

Gestão quer antecipar feriados de 12 e 24 de outubro para as próximas semanas para aumentar isolamento social e frear pandemia em Goiânia

Em coletiva nesta sexta-feira, 5, concedida pelo secretário municipal de governo, Paulo Ortegal, e pela secretária municipal de Saúde, Fátima Mrue, a administração informou que estuda a possibilidade de antecipar feriados em Goiânia com o objetivo de aumentar a taxa de isolamento. Atualmente, o isolamento na capital está em 38%. Para que se torne eficiente para frear os avanços da pandemia, é necessário que ele chegue a, pelo menos, 50%.

“As medidas é formalizar a antecipação de feriados, como foi feito em outras grandes capitais. Pode-se dizer que foi a medida mais efetiva tomada em São Paulo e Salvador”, afirmou a gestora da pasta. “Essa medida está sendo discutida nas duas próximas semanas.”

De acordo com Paulo Ortegal, o município irá decretar ponto facultativo na próxima sexta-feira, 12, com o feriado de Corpus Christi. “A antecipação de feriados tem vinculação com a constituição, temos pensando em 12 de outubro e 24 de outubro”, disse o secretário. A antecipação ocorreria na semana seguinte ao Corpus Christi.

Com isso, a prefeitura pretende brecar a aceleração da disseminação do novo coronavírus que, segundo Mrue, está em seu ponto crítico. “O ponto crítico é hoje, pois as duas próximas semanas vão se refletir nas semanas seguintes. o que vivenciamos hoje, 93% de taxa de internação em enfermaria, 58% de taxa de ocupação de leitos de UTI são reflexos de medidas e do comportamento de duas semanas atrás”, disse a secretária de Saúde do município.

“Hoje, o anúncio principal é dizer que estamos em um ponto crítico. Um divisor de águas. As duas próximas semanas são decisivas para como vai se finalizar essa epidemia”, destacou.

Além da antecipação dos feriados, a prefeitura pretende investir na divulgação da doença. “Além disso, uma comunicação maciça junto a população dessas informações do risco da doença causar um colapso na cidade de Goiânia, nos serviços públicos, e que esse colapso pode atingir as pessoas de uma mesma família ou uma família inteira”, falou Mrue.

Apesar da situação estar em seu pior momento na cidade, até agora, ela informou que a prefeitura não considera estudar mais restrições, por exemplo, um lockdown. “Não é o momento de fazer restrições a mais, mas sim de fazer cumprir as restrições já restrições já estabelecidas”, apontou.

Sobre uma previsão de reabertura do comércio, como era esperado para os dias 6 e 13 para profissionais liberais, shopping e Região da 44, ela descarta qualquer nova data. Segundo ela, uma retomada irá depender do isolamento social que for alcançado nos próximos dias. No entanto, ela garante que não deve ocorrer nas duas próximas semanas ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.