Prefeitura de Hidrolândia segue pedido do MP e deixa de flexibilizar isolamento

Recomendação solicitou comprovação dos impactos sanitários das medidas que permitiam abertura parcial de atividades econômicas

Prefeito Paulinho (DEM) de Hidrolandia | Foto: Reprodução

O município de Hidrolândia recuou na flexibilização de normas de isolamento social, após recomendação do Ministério Público de Goiás (MP-GO). A promotora de Justiça, Sandra Monteiro de Oliveira Lima, solicitou a apresentação dos estudos relativos aos impactos das medidas na transmissão do vírus após a liberação da circulação de pessoas.

Na recomendação, foi apontada ainda a necessidade de que toda e qualquer restrição ou flexibilização para abertura de atividades econômicas ou sociais e particulares seja precedida de Nota Técnica da Autoridade Sanitária Municipal.

Este documento deverá ser respaldado em avaliação de risco epidemiológico diário das ameaças (fatores como a incidência, mortalidade, letalidade, etc) e vulnerabilidades (fatores como disponibilidade de testes, leitos com respiradores, recursos humanos e equipamentos de proteção individual).

Decreto

O decreto municipal, assinado pelo prefeito Paulo Sérgio de Rezende, permitia a frequência de pessoas, em até 30% da capacidade, em restaurantes, bares, distribuidoras de bebidas, padarias e academias de ginástica.

Ao acolher a recomendação, o prefeito revogou três incisos, com a orientação para o funcionamento de restaurantes, bares, distribuidoras de bebidas e padarias somente através de delivery (entrega em domicílio) ou retirada no local, sendo vedada a aglomeração de pessoas e o consumo de gêneros alimentícios nestes estabelecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.