Prefeitura de Anápolis cobra de devedores de impostos para investir em saúde e educação

Dívida de contribuintes com a administração pública é de mais de R$ 400 milhões. Expectativa da Sefaz é receber pelo menos 20% do valor à vista

Secretário da fazenda de Anápolis, Geraldo Lino

Rafaela Bernardes

O secretário da Fazenda de Anápolis, Geraldo Lino, afirmou, em entrevista ao Jornal Opção, que a prefeitura tem mais de R$ 400 milhões para receber de contribuintes que possuem dívidas tributárias com o município. Segundo ele, a expectativa é receber pelo menos 20% deste montante à vista com a cobrança dos débitos.

“Infelizmente existe um costume onde os grandes devedores não pagam seus impostos dentro do vencimento para esperar as negociações de débitos promovidas pelos governos, com perdões de multas e juros. E isso é uma injustiça com aqueles que pagam seus impostos em dia, por isso não vamos perdoar multas nem juros, acreditamos que assim vamos mudar este costume”, explicou.

Lino afirmou ainda que a Prefeitura de Anápolis já alcançou o equilíbrio fiscal previsto para 2017 e que o dinheiro que deve ser arrecadado vai ser investido na saúde e na educação do município.

“Hoje a prefeitura de Anápolis não deve nenhum fornecedor. Estamos com as nossas contas em dias. Todo o dinheiro que arrecadarmos com esse programa de cobrança tributária será investido na educação e na saúde, que são prioridades da administração”.

O contribuinte que receber a notificação da prefeitura e não quitar sua dívida terá o processo encaminhado para a cobrança judicial. Segundo levantamento da Sefaz, apenas 14 corporações devem aos cofres públicos R$ 26,6 milhões. Para corrigir tamanha distorção, as cobranças foram iniciadas de forma simples: do maior para o menor devedor.

Segundo Geraldo Lino, a inadimplência chega a 40% dos contribuintes. Os R$ 400 milhões são referentes aos últimos quatro anos de impostos. As dívidas cobradas pela prefeitura são referentes a cobrança de Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU), Imposto Territorial Urbano (ITU), além de autos de infração e multas.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.