Prefeitos do MDB em Goiás defendem aliança com PSDB

Ana Cláudia Lemos, de Caçu, e Ricardo Goulart, de Itarumã, enxergaram com bons olhos declarações do ex-prefeito Maguito quanto à possibilidade de apoio entre as siglas

Os prefeitos Ana Cláudia Lemos, de Caçu, e Ricardo Goulart, de Itarumã, ambos do MDB, aprovaram a iniciativa do ex-governador e ex-prefeito de Aparecida, Maguito Vilela (MDB), de abrir diálogo com o PSDB do governador José Eliton e do ex-governador Marconi Perillo com vistas à corrida eleitoral deste ano.

“Seria interessante se Daniel [Vilela, pré-candidato a governador do MDB] e José Eliton caminhassem juntos. No meu caso, recebo muitos benefícios de um e de outro. Imagine se os dois partidos estivessem juntos? Os prefeitos de oposição seriam extremamente beneficiados”, afirma Ana Cláudia.

“Torço muito por isso [Daniel e Eliton juntos] e acho que tem tudo para dar certo. Ótima iniciativa do ex-governador Maguito”, diz Ricardo Goulart. Ambos fazem parte da ala do MDB que, nos últimos meses, apresentou-se como defensora da postulação de Daniel ao Palácio das Esmeraldas.

O ex-governador Maguito Vilela (MDB) admitiu nesta sexta-feira (27/4), durante entrevista à rádio Sagres 730, que seu partido considera possível uma aliança entre o deputado federal emedebista Daniel Vilela e o governador José Eliton na disputa pelo Governo de Goiás.

Pai de Daniel, Maguito defendeu que as duas legendas intensifiquem as conversações acerca da composição, o que afetaria diretamente as articulações do senador Ronaldo Caiado, pré-candidato do DEM ao Palácio das Esmeraldas, de unir democratas e emedebistas.

“(A conversa entre o MDB e o PSDB em Goiás) tem que acontecer. Eu não vejo motivo nenhum pra não acontecer. Toda aliança ela é saudável. Agora, é lógico que existe uma rivalidade grande aqui em Goiás. Mas eu acho que ela já foi maior no passado. Então, há ambiente pra conversar, sim”, disse Maguito.

O governador José Eliton (PSDB) disse, em recente entrevista, que não fará nenhuma ação em partidos que tenham pré-candidatos ao governo de Goiás, como o MDB, por entender que na política moderna é preciso haver respeito. “Estou conversando com as lideranças de todos os demais partidos e não descarto nenhuma possibilidade”, frisou.

A aproximação entre o MDB e o PSDB é um processo que iniciou há pelo menos 7 anos. O ponto de partida foi bom relacionamento administrativo entre Maguito, que era prefeito de Aparecida de Goiânia, e Marconi, então governador.

Deixe um comentário