Prefeitos, deputado e governador se reúnem com Bolsonaro para discutir Entorno do DF

Medida Provisória que cria Região Metropolitana do DF deve ser apreciada na Comissão Mista nesta quarta-feira, 24

Prefeitos, deputado e governadores se reúnem com Bolsonaro para discutir Entorno do DF
José Nelto é o relator da MP e deu parecer favorável | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A apreciação da Medida Provisória 862/2018 na Comissão Mista da medida na Câmara dos Deputados foi adiada para quarta-feira, 24. A MP cria a Região Metropolitana do Distrito Federal, abrangendo municípios de Goiás e de Minas Gerais que margeiam a Capital do País.

Segundo o relator da matéria, o deputado federal por Goiás José Nelto (Podemos), a suspensão da votação que seria realizada nesta terça, 23, se deu devido à uma reunião sobre o assunto com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

O encontro se dará ainda nesta terça, 23, às 15h, e tem o objetivo de discutir a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) e a possível denominação como Região Metropolitana. A reunião contará com a participação de 33 prefeitos de cidades do Entorno, do próprio relator, e do governador Ronaldo Caiado (DEM).

Nelto destaca que deu parecer favorável à medida, com a ressalva de que 20% do fundo Federal que é repassado ao Governo do Distrito Federal seja destinado à região. “Queremos o dinheiro, tem que ter um fundo garantido”, disse.

Governadores

O posicionamento parece ser um meio termo entre o posicionamento dos governadores do Distrito Federal e de Goiás. Gestor da Capital Federal, Ibaneis Rocha (MDB) já se mostrou favorável à aprovação da medida e disse que “quer apenas ajudar o povo mais necessitado do Estado”. “Sou filho de nordestino e sei o quanto é difícil não ter dinheiro para pagar a passagem de ônibus ou uma consulta em um hospital”, acrescentou.

Já o democrata tem feito críticas à MP assinada pelo então presidente Michel Temer em dezembro de 2018. “Eu estou com dificuldade de entender porque vamos abandonar uma Lei que existe desde 1998, a da Ride, para embarcar num projeto de metrópole sem dotação orçamentária. Esse projeto de Lei não apresenta nenhum fundo financeiro para financiar a metrópole. Onde é que está a dotação orçamentária? Não precisamos de mais um nome, precisamos é fazer a Ride funcionar”, disse.

Sobre isso, o Jornal Opção fez uma enquete pedindo a opinião da população sobre o assunto. Ainda está em tempo de votar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.