Prefeito de Goianésia é alvo de inquérito por possível ato de improbidade

Ministério Público investiga contrato de aluguel de maquinário para compactação de lixo do aterro sanitário da cidade celebrado sem licitação

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) investiga pratica de possível ato de improbidade administrativa por parte do prefeito de Goianésia, Renato de Castro (MDB) e do secretário de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, André Luís Wenceslau Silva, pelo aluguel sem licitação de um trator esteira destinado à compactação de lixo no aterro sanitário da cidade.

Segundo informações do MP contrato da prefeitura com a empresa Delmondes Terraplanagem teria ficado em vigor entre os meses de maio e setembro de 2017, quando foi assinado contrato entre a administração do município e a empresa Ribeiro Serviços de Limpeza e Conservação Ltda., desta vez após o devido processo licitatório.

A apuração está voltada também para as contratações das empresas AJ da Silva Serviços, Rodrigues e Sales Serviços e ainda a Silva e Melo Ltda. para a irrigação de áreas verdes da cidade. As empresas e seus responsáveis também são alvo de investigação.

A promotora de Justiça Márcia Cristina Peres, responsável pelo inquérito, requisitou documentos e notificou algumas pessoas para esclarecimentos, Principalmente os relacionados à prestação de serviço antes da realização de licitação, pagamentos retroativos, falta de formalização do processo licitatório e seu respectivo contrato.

O prefeito deverá, portanto, encaminhar ao MP cópia dos processos administrativos, contratos e comprovantes de pagamento feito por todas as máquinas que trabalharam prestando serviços no aterro sanitário, entre abril e setembro do ano passado, bem como todos os documentos encaminhados pela Gerência de Operações do Aterro Sanitário à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, relativas às ordens de serviços e custos das máquinas terceirizadas que prestaram serviço no aterro de janeiro a outubro de 2017.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Goianésia e a matéria será atualizada assim que tiver um posicionamento.

Deixe um comentário