Prefeito de Aparecida entrega 20 novos respiradores ao HMPA

Com isso, município supera o número de 100 leitos para tratamento exclusivo de pacientes com a covid-19

O prefeito Gustavo Mendanha e o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães entregaram na manhã desta quinta-feira, 14, 20 novos respiradores mecânicos e monitores para o Hospital Municipal de Aparecida (HMAP). Os aparelhos irão ampliar o número de leitos já disponíveis para o tratamento exclusivo de pacientes que contraírem a Covid-19 na cidade e também nos municípios da região Centro-Sul.

Os 20 respiradores somam-se aos 90 novos leitos hospitalares para atendimento da população afetada pela Covid-19, entregues em abril deste ano pela administração municipal. Ao todo, segundo a Secretaria de Saúde, a cidade passa a totalizar 50 leitos de UTI no HMAP, 13 leitos de UTI em uma instituição privada, exclusivos para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e 60 Unidades Semi-intensivas (semi-UTI´s), também no Hmap.

“Estou muito orgulhoso do trabalho que temos desenvolvido no município para enfrentamento da Covid-19. Conseguimos montar e deixar prontos, em tempo hábil, 50 novos leitos de UTI no Hospital Municipal de Aparecida, que agora passa a ter 110 leitos exclusivos para tratamento do coronavírus, com 60 semi-UTI´s. Uma estrutura montada que, segundo os estudos realizados pela equipe técnica da Prefeitura e de universidades, terá capacidade de atender às necessidades da nossa cidade durante a pandemia. Além disso, quando tudo isso passar, a estrutura continuará”, destacou o prefeito Gustavo Mendanha.

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Alessandro Magalhães, os 30 leitos de UTI entregues em abril já estão funcionando plenamente e os 20 novos leitos, que já estão com a estrutura totalmente pronta, começarão a funcionar conforme o avanço da demanda: “A Secretaria de Saúde tem acompanhado de perto as taxas de ocupação dos leitos de UTI da cidade, especialmente daqueles destinados ao tratamento prioritário da Covid-19, como é o caso desses novos 50 leitos. Essas taxas, aliada a todas as outras medidas adotadas pela Prefeitura, são determinantes para as decisões do Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronovírus”.

Segundo o secretário, até a noite de ontem, a taxa de ocupação dos leitos municipais de UTI da rede pública para tratamento da doença era de 4% e da rede privada 29%.

“Atualmente, Aparecida de Goiânia tem um dos melhores coeficientes de controle da Covid-19 no Brasil. Todas essas medidas, que envolveram o poder público, o setor privado e a sociedade civil organizada, deram condições para o município se precaver. Nesse cenário, as taxas de ocupação dos leitos de UTI são um dos principais indicadores. ”, destacou o secretário. O gestor lembra também que a cidade possui outros 63 leitos de UTI (adulto e pediátrico) para as demais demandas da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.