Preço da gasolina em Goiânia tem variação de 11% de acordo com o Procon e vai de R$ 5,39 a R$ 5,99. Confira os locais

Já em relação ao etanol, a variação foi de 18,56%. Os preços variaram entre R$ 3,87 a R$ 4,59. O preço do litro de diesel foi de R$ 4,39 e de R$ 4,89. A variação chegou a 11,36%

De acordo com a pesquisa divulgada pelo Procon, após visita em 42 postos de combustíveis de Goiânia, a variação entre menor e maior preço da gasolina pode chegar a 11,29%. Os fiscais coletaram ainda os preços do etanol e diesel. A pesquisa foi realizada no dia 11 de maio deste ano.

“O objetivo é auxiliar o consumidor no momento do abastecimento e possibilitar planejamento e economia. A pesquisa revela o preço dos produtos atuais oferecendo uma referência ao consumidor por meio de preços obtidos da amostra pesquisada”, pontua o documento divulgado pelo Procon.

No caso da gasolina comum, o menor preço encontrado foi de R$ 5,39 por litro, em um posto localizado na avenida Castelo Branco. Enquanto, o maior preço chegou a R$ 5,99 em postos de combustíveis localizados nos setores Universitário, Bueno e Pedro Ludovico. A variação é de 11,29%.

Já em relação ao etanol, a variação foi de 18,56%. Os preços variaram entre R$ 3,87, no posto que fica no setor Cidade Jardim e R$ 4,59, na Avenida T-2 e nos setores Sul e Aeroporto.

O preço do litro de diesel foi de R$ 4,39 no Jardim Nova Esperança e Santos Dumont, e de R$ 4,89, nos postos localizados na Praça Tamandaré, Bueno e Jardim Goiás. A variação chegou a 11,36%.

Um decreto federal, publicado em fevereiro deste ano, obriga o estabelecimento informar para o consumidor de forma visível o preço detalhado do combustível cobrado na bomba. O Procon Goiânia fiscaliza essa norma assim como a qualidade dos combustíveis.

Orientações ao consumidor

Segundo o Procon, o consumidor deve exigir o comprovante de pagamento, uma vez que a nota fiscal é importante caso tenha algum problema e necessite reclamar junto aos órgãos de defesa do consumidor ou na hora de propor uma ação junto ao Poder Judiciário.

“O teste de qualidade também é um direito do consumidor e pode ser exigido sempre que houver dúvida. Em caso de negativa do posto em realizar este teste que verifica o excesso de álcool na gasolina, a situação pode ser denunciada ao Procon Goiânia, por meio do telefone (62) 3524-2349,ou na Agência Nacional do Petróleo (ANP)”, informa o Procon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.