Pré-candidato a deputado federal, Ismael Alexandrino se divide entre MDB, União Brasil e PSD

Secretário de Estado de Saúde deixa cargo até dia 31 de março; prazo para filiação se encerra no dia 2 de abril

Secretário de Estado de Saúde e pré-candidato a deputado federal, Ismael Alexandrino | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Ao confirmar que deve deixar o cargo de secretário de Estado de Saúde para se candidatar a deputado federal nas eleições de 2022, Ismael Alexandrino ainda se divide entre o MDB, União Brasil e o PSD. No entanto, o prazo para filiação de pessoas que ainda não possuem cargos, está próximo, e se encerra no dia 2 de abril.

É preciso lembrar que tanto o União Brasil quanto o MDB pertencem a chapa governista, uma vez que são os partidos do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e de seu pré-candidato a vice-governador, Daniel Vilela. No PSD, a expectativa é que Henrique Meirelles, caso saia candidato ao Senado, dispute a vaga na chapa do governador. Já Alexandrino, no entanto, apesar das articulações, Alexandrino ressalta ao Jornal Opção ainda não haver nenhuma definição entre as três siglas.

Questionado sobre as razões que o motivaram visar o ingresso na política, Ismael justifica que a legislação Brasileira é ruim em vários setores; em especial, a Saúde – seu ramo de atuação. “Muita coisa escrita para inglês ver, que embaraça a vida do cidadão e atrasa o desenvolvimento. Carga tributária alta, sem o correspondente adequado em oferta de serviços que são atribuição do Estado, tais como saúde, educação e segurança”, diz.

Assim, segundo o médico, caso avance o pleito federal, seus objetivos serão justamente trabalhar em prol de melhorar a legislação da saúde, a burocracia para a geração de empregos e fomentar a educação e a cultura em todos os níveis e idades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.