PP e PL disputam filiação de Bolsonaro

Indecisão do presidente causa intriga entre as siglas e flerte duplo pode gerar rompimento com uma delas

Valdemar Costa Neto faz pressão para Bolsonaro filiar ao PL. | Foto: ABr

O presidente da república continua sem partido. Duas siglas disputam a filiação de Bolsonaro, PP e PL. De um lado, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), articula para atrair o chefe do executivo para a legenda. De outro, Valdemar Costa Neto ameaça rompimento caso o PL seja preterido.

Na última segunda-feira (25), Costa Neto postou vídeo em que convida Bolsonaro a se filiar ao PL. Na tarde daquele dia, o presidente e seu filho Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) se reuniram com Ciro Nogueira e o presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL). Os progressistas articulam para evitar perder Bolsonaro para o PL.

Bolsonaro faz exigências para se filiar ao PP. Uma delas é apoio estratégico a seus candidatos ao Senado, como Tarcísio de Freitas, em São Paulo. Também cogita-se a possibilidade de Hamilton Mourão sair candidato pelo Rio e Eduardo Pazuello por Roraima.

O PP aposta na fidelidade ao governo para atrair o presidente. Bolsonaro já chegou a dizer que a sigla é a favorita na corrida pela filiação. Integrantes do PL receberam a notícia negativamente. Assessores do presidente viram a gravação do vídeo por Costa Neto como pressão pela filiação.

Por outro lado, há indicação de que, se Bolsonaro não optar pelo PP, a sigla poderá se juntar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Costa Neto tem enviado senadores para reuniões no Palácio do Planalto e levantado dificuldade do PP em alguns estados.

Bolsonaro tem colocado dificuldades para filiação no PL. Uma delas é a vinculação da sigla com Rodrigo Garcia (DEM), vice de João Dória, seu adversário político.

As duas siglas já foram resistentes à filiação de Bolsonaro por conta da falta de unidade dentro das legendas e da baixa aprovação do governo. Por outro lado, há percepção de que a filiação do presidente atrairá novos filiados.

Com informações de O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.