PP define composição de chapão com a base aliada para a disputa de vagas na Assembleia Legislativa

Internamente o Partido Progressista ainda avaliava a possibilidade de lançar-se com chapa proporcional individual 

O Partido Progressista reafirmou nessa quarta-feira (2/7) composição com PR, PSDB, PSD e PTB em chapão proporcional para a Assembleia Legislativa. A definição aconteceu na última quinta-feira (26/6) em reunião com representantes dos partidos da base, mas internamente o Partido Progressista ainda avaliava a possibilidade de lançar-se com chapa proporcional individual.

As conversações terminaram nessa quarta-feira, após reunião fechada do PP em que o partido avaliou as possibilidades eletivas e definiu a aliança. A legenda acabou desistindo da chapa individual depois de partidos da base questionarem o nome de José Eliton (PP) para a vice governadoria do Estado, e Magda Mofatto (PR) se lançar como pré-candidata ao cargo de vice de Marconi com o aval do PTB.

O caso deu-se por insatisfação de aliados da base com a antiga posição do PP em sair com chapa pura de deputados estaduais. Magda reuniu mais de 50 prefeitos goianos que apoiavam seu nome, mas teve seus planos contrariados depois de consenso entre os partidos para a composição das proporcionais.

Um dos entusiastas da chapa individualera o deputado federal Roberto Balestra, ex-presidente do PP. Para ele, a chapa individual poderia garantir um maior número de cadeiras na Assembleia. Em entrevista ao Jornal Opção Online o deputado reafirmou a decisão da maioria.

“Se os candidatos para a Assembleia não se incomodam com a composição do chapão, que reduz as chances deles de serem eleitos, não tenho o que dizer. Minha opinião não faz mais sentido. Está definido”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.