Portadores de fibromialgia poderão ter atendimento prioritário e vagas de estacionamento reservadas

Projeto de autoria de Andrey Azeredo está em tramitação na Câmara Municipal de Goiânia

Defensora pública Gabriela Handam é mais do que uma entusiasta do projeto. Ela também sofre com esta síndrome | Foto: Reprodução

Tramita na Câmara Municipal de Goiânia um projeto que busca garantir dignidade, conforto e tranquilidade para os portadores de fibromialgia, doença que não tem cura e causa dores por todo o corpo durante longos períodos, com sensibilidade nas articulações, músculos, tendões e em outros tecidos moles.

A proposta de autoria do vereador Andrey Azeredo (MDB) que determina que estabelecimentos públicos e privados em Goiânia garantam atendimento prioritário para os fibromiálgicos já aprovada em primeira votação nesta semana.

O projeto também assegura vagas prioritárias em estacionamentos da capital. “Nossa preocupação é com a qualidade de vida destas pessoas. E com atenção especial às mulheres, que configuram 90% do total de portadores desta doença”, explica Andrey.

Junto com a dor, a fibromialgia também causa fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade. Ela aparece geralmente entre 30 e 60 anos; porém, existem casos em pessoas mais velhas e também em crianças e adolescentes. Suas causas ainda são desconhecidas.

Diagnóstico tardio

Defensora pública do estado de Goiás, Gabriela Handam é mais do que uma entusiasta do projeto. Ela também sofre com esta síndrome e demorou uma década para ser diagnosticada. “Temos que debatê-la em busca do máximo de visibilidade possível, porque é uma doença relativamente ‘nova’, de origem desconhecida, e também pouco discutida e de difícil diagnóstico”, explica.

Quando o projeto foi apresentado em plenário, no início de maio deste ano, Gabriela usou a tribuna para sensibilizar os vereadores a aprová-lo. Ao longo de sua tramitação na Câmara, a matéria angariou apoios de diversas entidades, associações e de grupos que dão suporte aos portadores da doença, inclusive de outros estados.

Fique atento (a):

— Procure um médico se você começar a sentir fortes dores no corpo, tendo a sensação de que ela pode ser sentida “nos ossos” ou “na carne” ou ao redor das articulações. Lembre-se também de fazer uma descrição completa de seus sintomas. Isso ajudará o médico a fazer o diagnóstico da fibromialgia

— O diagnóstico da fibromialgia é feito clinicamente (por meio da história dos sintomas e do exame físico). Não existem testes laboratoriais que possam realizar o diagnóstico, mas o médico pode solicitar exames de sangue para que outras doenças, com sintomas e características parecidos, sejam descartadas entre os possíveis diagnósticos.

— O tratamento de fibromialgia é mais eficaz quando são unidos medicamentos e cuidados não medicamentosos. O foco é evitar a incapacidade física, minimizar os sintomas e melhorar a saúde de modo geral.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.