Por suspeita de superfaturamento, promotor recomenda suspender projeto de escolas goianas

Krebs apontou inconsistências como a diferenças orçamentárias de quase R$ 1 milhão entre obras. Secretaria tem 10 dias para encaminhar informações ao CGE

Fernando Krebs Promotor de Justica | foto: reprodução

A Secretaria de Educação de Goiás recebeu recomendações do promotor de Justiça Fernando Krebs, para que as obras do projeto Escolas Padrão Século 21 não sejam retomadas até o resultado de auditoria para apurar possíveis irregularidades, que será realizado pela Controladoria-Geral do Estado de Goiás (CGE).

 A auditoria  indicará se houve superfaturamento e se a retomada das obras atendem ao interesse público e ao princípio da economicidade.  A secretaria tem 10 dias para encaminhar as informações solicitadas.

Entre as irregularidades apontadas estão falhas na prestação de contas na construção da Escola Padrão Século XXI no Colégio Estadual Nazir Safatle. Em meio aos apontamentos está a prorrogação antecipada de contrato, o acréscimo indevido de serviços para possibilitar a instalação do sistema de proteção contra descargas atmosféricas, isso porque o serviço já devia estar previsto no projeto básico.  

Por fim, foi destacado que a construção do Colégio Nazir Safatle foi orçada em R$ 3.345.000,00, enquanto o Colégio Estadual Cruzeiro do Sul, em Valparaíso, também do mesmo projeto, foi orçado em R$ 4,2 milhões. Para o promotor a diferença não é desprezível se tratando de obras similares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.