Por ser único deputado federal pelo DEM-GO, Ronaldo Caiado diz não ver lógica em representação

Democrata, que nestas eleições concorre a uma vaga no Senado, usou como contra-argumento quantidade de propagandas do governo estadual, numa “análise comparativa”

ronaldocaiado no opcao

“Alegaram que eu tenho oito das 11 inserções, que chega no máximo a quatro minutos, o que dizer das propagandas do governo, com várias inserções diárias?” | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Alvo de representação pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) por possível propaganda antecipada entre março e maio em programas partidários, o deputado-federal Ronaldo Caiado (DEM) afirmou em entrevista ao Jornal Opção Online nesta sexta-feira (4/7) que respeita o entendimento do órgão, mas que, logicamente, irá recorrer. Dizendo que não vê muita lógica na representação, o parlamentar frisa que o caso exige análise do contexto atual do Democratas em Goiás, que só tem ele como deputado federal. “Nosso partido foi assaltado, não tinha outra pessoa para falar pelo partido [em nome do Estado] e não teria outra pessoa para falar da atuação na Câmara, só se contratasse um âncora, o que não é permitido. Não tenho colegas goianos do meu partido lá”, pontua.

Candidato ao Senado pela chapa encabeçada por Iris Rezende (PMDB) e cujo vice é o deputado federal Armando Vergílio (Solidariedade), o democrata defendeu-se usando o que chamou de “análise comparativa” com o excesso de propagandas veiculadas em rádio e TV pelo governo estadual. “Alegaram que eu tenho oito das 11 inserções, que chega no máximo a quatro minutos, o que dizer das propagandas do governo, com várias inserções diárias? Eu não sei como é feita a metragem para concluir se está errado ou não, mas, do ponto de vista local, Goiás está vivendo uma massificação de propagandas do governo. Algo jamais visto antes.”

De acordo com a PRE, o excesso de vezes em que Caiado apareceu evidenciou objetivo de tentar gerar no eleitorado a ideia de que ele é a figura mais importante do partido, destacando sua atuação como deputado federal. O democrata refuta este entendimento. “Não há nenhuma personalização da pessoa Ronaldo Caiado, mas do DEM. Tem que se levar em conta o momento difícil que a oposição vive hoje”, contra-argumenta o parlamentar, que diz também esperar sensibilizar a corte do TRE goiano quanto ao entendimento de que o fato só ocorreu porque o DEM só tem ele na Câmara dos Deputados.

“Estou comentando a representação, mas a defesa será feita por minha assessoria jurídica, que vai solicitar que o tribunal analise cuidadosamente este caso. É lógico que vou recorrer”, complementa.

Ronaldo Caiado não acredita que o fato tenha qualquer influência em sua candidatura ao Senado, por se tratar somente de uma representação que traz o entendimento de um procurador e que passará por todo o trâmite legal, com sua defesa e possibilidades de se recorrer até a corte superior, que é o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na representação, o PRE requere a perda de 32 minutos e 30 segundos de propaganda partidária do DEM no 1º semestre de 2015 mais uma multa, a ser fixada no máximo legal, em desfavor de Ronaldo Caiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.