“População deve se atentar a doações e cobrar transparência de candidatos”, diz Francisco Jr

Candidato do PSD defende que mudança na legislação eleitoral deveria incluir limites às doações de possuidores de grandes fortunas

O candidato à Prefeitura de Goiânia Francisco Júnior (PSD) afirmou, nesta quarta-feira (21/9) que a população deve se atentar e cobrar transparência dos candidatos para evitar casos de corrupção como o descoberto pela Operação Lava Jato. A afirmação foi feita em referência ao fato de os seis maiores doadores da campanha do seu adversário Iris Rezende (PMDB) serem donos de construtoras.

Francisco lembrou que a doação de pessoas físicas não é proibida, mas disse que quando empresas podiam financiar campanhas, era observada a existência de “um comprometimento entre quem se candidatava e a empresa que doava”.

Ele defendeu também que seja avaliada a ligação do candidato com os empresários“Nesse caso, sei que na família [de Iris] tem pessoas ligadas ao setor, mas entendo que é o seguinte: a população não pode eleger e esquecer. A transparência tem que ser prioridade”, afirmou.

O pessedista afirmou que sua campanha está sendo paga por familiares e alguns colegas de partido. Ele elogiou a mudança na legislação que proibiu o financiamento de campanha feito por empresas e defendeu que sejam colocados limites para doações de pessoas com grandes fortunas.

Reta final

Francisco Jr também falou sobre as expectativas para os últimos dias da campanha. De acordo com ele, é na reta final que o eleitor faz sua opção e seu projeto vem sendo bem avaliado pela população.

“Em uma campanha de 40 dias, 10 dias é 20% do tempo, então ainda falta muito. Estamos sendo bem avaliados, viramos assunto. Tive que cumprir três tarefas: me apresentar, conquistar a confiança da população e, agora, pedir o voto. Acredito ainda que vamos crescer bastante nas pesquisas”, declarou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.