Polícias serão reestruturadas em 2022, anuncia ministro Anderson Torres

Jair Bolsonaro (PL) se reunirá com o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, e da Economia para discutir o assunto, nesta terça-feira, às 15h30

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou, nesta terça-feira, 14, que em 2022 será realizada uma “reestruturação das polícias”. A principal estratégia até o momento é um possível reajuste à categoria até o próximo ano. Segundo ele, o assunto será discutido entre o ministério da Justiça, da Economia e o próprio presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) em uma reunião que ocorrerá hoje, no Palácio do Planalto, às três e meia da tarde.

O reajuste salarial vem sendo preparado aos agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), categorias que compõem a base eleitoral do presidente.

“Nossa ideia é reestruturar a carreira da PRF, criar uma carreira de verdade para eles, mudar algumas coisas nas carreiras da Polícia Federal, das carreiras de agentes, escrivão, papiloscopista, delegado e administrativos e regulamentar e organizar a polícia penal”, afirmou Torres.

Segundo ele, tais questões de reestruturação já estão “pendentes há algum tempo”. “A gente chegou agora, conseguiu finalizar isso e vamos apresentar hoje aqui de uma forma oficial para gente discutir com a equipe econômica”, prosseguiu o ministro. Torres entregou ao ministro da economia, Paulo Guedes, na segunda-feira, 13, uma proposta de “reestruturação de carreiras policiais que busca ainda mais valorização das forças de segurança”.

“Toda a reestruturação ela prevê uma diminuição aqui, aumento ali. É uma reorganização das carreiras, então isso existe. São diferentes as diversas categorias, a PRF apresentou o projeto dela, a PF apresentou o dela”, completou o ministro, sobre a possibilidade de aumento salarial aos agentes.

Ele ainda complementou que toda decisão a ser tomada depende do que resultar dessa reunião. “Não vamos fazer nada em desacordo, nós não vamos fazer nada desalinhado com os outros ministérios, nós vamos alinhar e depois pedir”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.