“Policial que age ideologicamente para mim é miliciano”, diz Mauro Rubem sobre prisão de dirigente do PT

Para o parlamentar, o Brasil se levantou, no último final de semana, após entender que “o Governo Federal é mais perigoso que o vírus da Covid-19″

Vereador Mauro Rubem (PT) | Foto: Divulgação

O vereador Mauro Rubem (PT) utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Goiânia, na manhã desta terça-feira, 1, para repudiar a ação policial contrária a um manifesto de um professor que estampava em seu carro a frase “fora Bolsonaro genocida”, em Trindade.

Segundo o parlamentar, o Brasil se levantou, no último final de semana, após entender que “o Governo Federal é mais perigoso que o vírus [Covid-19]”. Após rememorar que houveram manifestações “por todo País” o parlamentar destacou o que considerou uma “barbaridade” cometida pela Polícia Militar de Goiás (PMGO).

“O que vimos foram policiais militares abusando da farda, mandando nosso companheiro retirar a faixa, o que ele naturalmente não aceitou. É direito dele manifestar. Ele foi algemado, levado à delegacia onde o delegado, de pronto, disse que ali não havia crime. Policial armado agindo ideologicamente para mim é miliciano”, disparou o parlamentar que, por fim, cobrou um posicionamento do governador Ronaldo Caiado (DEM).

Contraponto

Depois, o vereador Sargento Novandir (Republicanos) pediu a palavra para sair em defesa da categoria. “A polícia mais acerta do que erra. Mesmo perdendo efetivo temos reduzido a criminalidade diariamente. Porém, não o vejo trazer isso à tribuna. Gostaria que o senhor pudesse reconhecer e parabenizar os atos de sucesso também. O que está fazendo é injusto”, disparou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.