Polícia investiga crimes contra licitações em Trindade; prefeitura diz que operação se refere à gestão anterior

Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Administração Pública (DERCAP) cumpre, na manhã desta quarta-feira, 40 mandados de busca e apreensão nos municípios de Trindade, Goiânia, Aparecida de Goiânia e Iporá

Policiais cumprem 40 mandados em municípios goianos para investigar crimes que envolvem licitações da Prefeitura de Trindade | Foto: Reprodução

 

Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Administração Pública (DERCAP) cumpre 40 mandados de busca e apreensão nos municípios de Trindade, Goiânia, Aparecida de Goiânia e Iporá. Durante a ação, foram apreendidos R$ 200 mil em espécie, três armas de fogo, além de documentos das pessoas físicas e jurídicas investigadas.

A Operação Tionibus, que foi deflagrada nesta quarta-feira, 30, tem como objetivo investigar crimes que envolvem licitações e contratos pela Prefeitura de Trindade. As licitações foram utilizadas para a contratação de tendas, combustíveis e frota veicular para o Município. Somados, os requerimentos somam um total de aproximadamente R$ 30 milhões. Na operação, atuam cerca de 150 policiais civis.

Prefeitura

Procurada pela reportagem do Jornal Opção, a Prefeitura de Trindade, por meio da Procuradoria do Município, afirma que a operação é referente a gestão anterior e a gestão municipal tem todo interesse em elucidar o mais rápido possível qualquer tipo de denúncia.

A Prefeitura de Trindade acrescenta, ainda, que as ações administrativas continuam, inclusive será lançado hoje (30) o projeto Romaria Virtual.

A secretaria de Comunicação da prefeitura divulgou agora há pouca nota de esclarecimento sobre a Operação da DERCAP. Confira abaixo o esclarecimento oficial da gestão de Trindade.

Nota à imprensa
A Procuradoria Geral do Município de Trindade informa que, no início da manhã desta quarta-feira, 30.06, integrantes da Polícia Civil do Estado de Goiás comunicaram que haveria uma ação no Centro Administrativo Prefeito Pedro Pereira. Foi determinada então total cooperação e acesso à equipe. Esta procuradoria já solicitou o acesso aos autos, que segundo informações, tiveram origem no início ano passado.
Por volta das 9h da manhã, após coleta de papéis e computadores, os agentes deixaram as dependências do Centro Administrativo, que manteve suas atividades normais durante todo o dia.
A prefeitura de Trindade é a principal interessada na rápida e justa elucidação dos fatos e está a disposição das autoridades para prestar qualquer esclarecimento.

Informações do Procurador Geral do Município, Sérgio Ferreira Araújo.

 

(Matéria atualizada novamente as 10h41)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.