Policiais civis são presos em Goiânia por crime de extorsão e corrupção

Operação Arapuca apura atuação de organização criminosa formada por policiais e advogados

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), por meio do Grupo Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GCEAP) e do Centro de Inteligência (CI), em conjunto com a Corregedoria da Polícia Civil cumpriu nesta semana mais dois mandados de prisão de policiais civis e mandados de busca e apreensão.

Foi cumprida, novamente, busca e apreensão na 4ª Delegacia Distrital de Polícia da capital, menos de um mês após o cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido no âmbito da Operação Arapuca, deflagrada no dia 9 de agosto último.

A ação apura a atuação de uma organização criminosa, formada por policiais civis e advogados, que cobrava vantagens indevidas para não prenderem em flagrante suspeitos de crimes ou não continuarem com as investigações contra eles. Os valores exigidos pelos membros do grupo variaram de R$ 1 mil a R$ 30 mil.

Os policiais civis presos são investigados pela prática de crimes de extorsão; concussão e corrupção

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.