Fazendeiro conhecido como Geraldinho já era investigado desde 2019 por crimes ambientais cometidos em área de proteção ambiental

Foi preso na última semana um homem apontado como um dos maiores desmatadores de terras da Amazônia, sobretudo no Pará. Aos 60 anos, o fazendeiro Geraldo Daniel de Oliveira, foi preso na quinta-feira, 9, pela Polícia Civil do Estado, no segundo dia da Operação Outsiders. Geraldinho, como é mais conhecido, foi preso na Fazenda Ouro Verde, no município de São Félix do Xingu, ao sul do Pará. Outros dois homens também foram presos e devem responder por porte ilegal de arma de fogo.

Ao todo, a polícia estima que o fazendeiro tenha aproximadamente R$ 40 milhões em multas de crimes ambientais aplicadas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). A propriedade onde ele cometia os crimes fica dentro da Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu.

Em agosto de 2019, o Ministério Público do Estado do Pará (MP-PA) já havia acusado Geraldo de desmatar cerca de 5,5 mil hectares de áreas ambientais no Estado. Além disso, o fazendeiro também foi denunciado por contratar pessoas para promover queimadas em unidades de conservação no sul do Pará e para ameaçar agentes ambientais na região.

Segundo o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, o acusado já estava no radar das autoridades. “Geraldinho já é conhecido não só da polícia como dos órgãos ambientais, portanto já era investigado desde 2019 quando foi deferido um mandado de prisão contra ele, além de ser conhecido como um dos maiores desmatadores do Estado do Pará, em especial da região da Apa do Triunfo, portanto a prisão efetuada é importantíssima para que possamos desarticular os crimes praticados por ele naquela área”, disse à Agência Pará.