Líder do grupo foi capturado apenas de cueca, na rua, durante tentativa de fuga

A Polícia Civil, por meio do 23º DP – com apoio de diversas equipes da 1ª DRP – prendeu nessa quinta-feira, 2, seis suspeitos de integraram uma organização responsável por aplicar golpes via WhatsApp. O grupo se passava por familiares das vítimas, solicitando transferências durante negociações pelo aplicativo. Ao todo, foram identificadas 13 vítimas por todo o país. Uma delas, que vive em Recife, chegou a ter um prejuízo de quase R$ 90 mil. Além das prisões, a investigação também cumpriu oito mandados de busca e apreensão.

O grupo passou a investigar os suspeitos a partir da apreensão de R$ 10 mil, em espécie, encontrado em poder do homem identificado como líder da organização criminosa. Durante a investigação, a Polícia encontrou contas bancárias em nome de “laranjas” que recebiam os valores ilícitos enviados pela vítimas e, posteriormente, encaminhavam para contas pessoais dos autores. Em alguns casos, os suspeitos executavam os golpes utilizando celulares dentro da prisão.

Com o cumprimento dos mandados, foram apreendidos quase R$ 50 mil em espécie, um veículo de luxo, uma motocicleta, entorpecentes, correntes de ouro e outros objetos comprados com o dinheiro obtido nos golpes. Assim que percebeu a aproximação dos policiais, o líder do grupo tentou fugir do local pela janela, mas foi capturando após perseguição, vestindo apenas uma cueca.