Polícia prende bombeiro suspeito de envolvimento no caso Marielle Franco

Maxwell Simões Corrêa teria ajudado no sumiço das armas usadas para assassinar vereadora e motorista Anderson Gomes

Foto: Reprodução.

Foi preso na manhã desta quarta-feira, 10, o sargento do Corpo de Bombeiros Maxwell Simões Corrêa, de 44 anos, suspeito de ajudar a sumir com as armas usadas para assassinar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes.

O bombeiro, conhecido como Suel, foi preso em casa, uma mansão de três andares num condomínio de luxo no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Na ocasião foi apreendida uma BMW X6, avaliada em cerca de R$ 170 mil.

Maxwell Simões Corrêa, de 44 anos, conhecido como “Suel”. Foto Reprodução.

O Ministério Público do RJ afirmou que Maxwell Corrêa “atrapalhou de maneira deliberada” as investigações sobre o atentado contra a vereadora.

A ação foi desencadeada por policiais da Delegacia de Homicídios e por promotores do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Além do mandado de prisão para Suel, emitido pelo Juízo da 19ª Vara Criminal da Comarca da Capital, a operação ainda cumpre mandados de busca e apreensão em dez endereços ligados a Maxwell e a outros quatro investigados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.