Polícia nos EUA procura homem que matou idoso na rua e transmitiu tudo pelo Facebook

No vídeo, ele diz que encontrou alguém para matar, desce do carro e atira contra ele. Em postagem na rede social, suspeito afirma já ter cometido outros crimes

A polícia da cidade de Cleveland (EUA) está buscando, com auxílio da polícia federal americana (FBI), um homem que fez um vídeo ao vivo no Facebook escolhendo uma pessoa teoricamente aleatória no meio da rua e a matando. A vítima, um idoso de 74 anos identificado como Robert Godwin, estava andando pela rua quando levou um tiro do homem.

Na filmagem, o homem identificado como Steve Stephens, de 37 anos, diz: “Encontrei alguém que eu vou matar, esse sujeito aqui, esse velho”. Em seguida, ele ordena que a vítima diga “Joy Lane”, porque ela seria a razão pela qual algo estaria prestes a lhe acontecer. Antes que o idoso pudesse reagir, ele atira. Joy Lane está agora sob custódia da polícia.

Ela confirmou ter tido um relacionamento durante vários anos com o suspeito e disse que ele era “amoroso e amável” com ela e com seus filhos e era um “bom sujeito”.

Segundo a Polícia, Stephens gravou ainda um terceiro vídeo em que diz já ter assassinado 15 pessoas e ter vontade de matar outras. Estas outras mortes ainda não foram confirmadas. Após a divulgação do caso, o chefe da Polícia de Cleveland, Calvin Williams, pediu para que ele se entregasse para que, assim, possa “receber a ajuda que precisa”.

De qualquer forma, a polícia encampou uma busca contra o suspeito, emitindo um alerta para todo o estado de Ohio e para os estados de Indiana, Michigan, Nova York e Pensilvânia, informando que ele provavelmente está dirigindo um veículo esportivo creme ou branco (que seria um Ford Fusion com placa de licenciamento temporário), tem em média 1,91 m, é calvo, tem barba e é negro.

Eles também alertaram que Stephens provavelmente está armado e representa perigo. O Facebook se manifestou, garantindo não permitir esse tipo de conteúdo no site e prometeu alertar as autoridades caso haja “ameaça clara à segurança”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.