Atuação de serial killer em Goiânia não é descartada e delegados do interior vão ajudar em investigações

Apesar de não crer na possibilidade de um assassino em série na capital, titular da DIH disse que hipótese deve ser considerada até que se prove o contrário

Delegado Murilo Polati: entre as causas das mortes estão motivações passionais e o uso e o tráfico de drogas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção/Arquivo

Delegado Murilo Polati: entre as causas das mortes estão motivações passionais e o uso e o tráfico de drogas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção/Arquivo

A existência de um assassino em série em Goiânia não foi descartada pela Polícia Civil neste domingo (3/8), durante entrevista à imprensa. A possibilidade foi levantada após a circulação de áudio pelo aplicativo de conversas por celular WhatsApp, em que uma garota alertava para a atuação de assassino de mulheres em determinados setores da capital em uma motocicleta e capacete pretos.

Titular da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), o delegado Murilo Polati afirmou que a polícia tem a convicção de que não é uma única pessoa que está tirando a vida das vítimas. No entanto, considerou que não é possível excluir a hipótese até que se comprove isso.

Casos de homicídios contra mulheres jovens em Goiânia em que os suspeitos teriam características semelhantes foram registrados antes e depois da divulgação da mensagem de voz. As ações eram parecidas: o criminoso se aproximava e disparava, matando a vítima sem levar nada. Contudo, o delegado pontuou que os veículos utilizados são de marcas e cilindradas diferentes. As descrições físicas também não são as mesmas.

O investigador disse que as mortes podem ter motivações passionais e o envolvimento com o uso e o tráfico de drogas. Na opinião dele, os autores podem estar aproveitando dos boatos para agir dessa maneira, fazendo com que a culpa caia para o suposto assassino em série.

Sem repassar detalhes para não atrapalhar as investigações, Murilo Polati informou que há dois casos em que já existem mandados de prisão em aberto contra foragidos. Segundo ele, as apurações são de “extrema complexidade” e que os resultados dos trabalhos dependem de laudos do Instituto de Criminalística. Além disso, há as representações da Justiça, que podem demorar a ser acatadas.

Na tarde do último sábado (2), uma menor de 14 anos foi morta em um ponto de ônibus no Setor Conjunto Morada Nova. O crime que tirou a vida de Ana Lídia de Sousa Gomes teve características parecidas.

Força tarefa

No mesmo dia, o governador Marconi Perillo determinou que a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-GO) e a Delegacia Geral da Polícia Civil montassem uma força-tarefa para dar maior celeridade na elucidação dos assassinatos contra mulheres em Goiânia. O tucano usou a rede social Facebook para anunciar a medida.

“Apresento minha solidariedade à família da jovem vitimada hoje [sábado], bem como das outras famílias atingidas e reafirmo que não descansaremos enquanto os responsáveis não estiverem na prisão”, postou. Ele aproveitou para dizer que é preciso dar prioridade para esses crimes e classificou os episódios como “lamentáveis atos de violência”.

O superintende da Polícia Judiciária da Polícia Civil de Goiás, o delegado Deusny Aparecido, também participou da entrevista coletiva e anunciou que delegados do interior do Estado vão reforçar a investigação de crimes em Goiânia.

Dentre eles, os 29 inquéritos de casos de homicídios contra mulheres ocorridos desde janeiro de 2014. Porém, não foi informado quantos investigadores vão auxiliar nas apurações e nem quando a ajuda vai começar.

Neste ano, foram registrados 40 casos na capital, sendo que 11 foram solucionados. Na lista, estão inclusos àqueles em que os suspeitos estavam em motocicletas de cor escura.

4 respostas para “Atuação de serial killer em Goiânia não é descartada e delegados do interior vão ajudar em investigações”

  1. maco almeida disse:

    não há nada que afirme não ser um psicopata.as características das vítimas demonstram isso.se formos traçar um perfil deste individuo provavelmente alguém com a idade entre 20 e 40 anos ele tem um trabalho que lhe permite circular pela cidade,gosta da notoriedade que o caso esta tendo e garanto não vai parar.ele esta se deliciando com estas mortes .creio que na mente dele ele esta matando outra pessoa com as mesmas características,ele tem acesso a todas as noticias relacionadas aos crimes.conhece como a policia age.

  2. Ana Lúcia disse:

    Precisou morrer esse tanto de jovens, para a Polícia acordar?? E Vamos ver se realmente sai algum resultado dessa força tarefa. Na hora de fazer greves, montam uma força tarefa do tamanho do PLANETA. Façam o mesmo para dar fim nesse pesadelo!!!!

  3. ed tins disse:

    O governador que tal uma lei para obrigar a galera que anda de moto a usar um capacete com numeração? identificação na frente e atras como a placa das suas motocicletas, ajudaria muito na identificação destes ordinários marginais.

  4. deyvison disse:

    segundo uma reportagem que li em um jornal na internet, a policia não consegue identificar o tipo de moto utilizada, eu gosto e conheço modelos de motos de pequeno porte, a moto que vi na foto é uma yamaha facto 125cc na cor azul, cor lançada acho que no inicio do ano passado. favor se possivel passar informação, espero que seja útil… meus sinceros pesames a familia das vítimas. Esperamos que este assasino seja preso o quanto antes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.