Polícia irá indiciar presidente da Agetul e outros dois por tragédia no Mutirama

Delegado recebeu nesta quarta (27) laudo pericial que mostra que a atração “Twister” não deveria estar funcionando e prova que pane poderia ter sido evitada

Alexandre Magalhães, presidente da Agetul | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

Responsável pelas investigações da tragédia que deixou 13 pessoas feridas no mês de julho no Parque Mutirama, o delegado Isaías Pinheiro informou nesta quarta-feira (27/9) que vai indiciar ao menos três pessoas pela pane em um dos brinquedos do espaço de lazer, entre elas, o presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Alexandre Magalhães.

Isaías recebeu das mãos do gerente do Instituto de Criminalística, Rodrigo Irani Medeiros, o laudo pericial que mostra que a atração “Twister” não deveria estar funcionando e prova que a tragédia poderia ter sido evitada.

Alexandre Magalhães, o engenheiro técnico responsável pelos brinquedos e o supervisor do parque, segundo o titular, serão indiciados e poderão responder por dolo eventual e lesão de natureza grave, multiplicado pelo número de vítimas do acidente.

Segundo o que aponta o delegado, a gerência do espaço de lazer tinha conhecimento de uma fissura no eixo principal do brinquedo desde o ano de 2012, quando uma empresa terceirizada realizou perícia em todas as atrações do parque.

“Além disso, o parque ficou sem engenheiro responsável no final do ano passado e, ainda sim, foi mantido o funcionamento. Vamos analisar o laudo e outras pessoas podem ser indiciadas, mas essas três já são certezas”, informou Isaías.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.