Polícia investiga suposto estupro de garota de 13 anos por oito homens

Crime teria acontecido entre a noite de sábado (25/6) e a manhã de domingo (26) no Bairro Vila Olavo da Costa, em Juiz de Fora (MG)

Imagem: Reprodução/Geledés

Caso é investigado pela Polícia Civil, que aguarda resultado de um dos exames e realiza diligências preliminares | Imagem: Reprodução/Geledés

Uma garota de 13 anos disse que foi estuprada entre a noite de sábado (25/6) e a manhã de domingo (26) por oito homens no Bairro Vila Olavo Costa, em Juiz de Fora (MG). De acordo com a Polícia Militar (PM) mineira, a vítima denunciou o crime. Ela informou que havia saído da festa junina de escola na qual estuda quando foi violentada pelos suspeitos.

No relato que fez aos policiais, a garota, uma amiga e dois rapazes teriam saído da festa junina na escola que fica na Rua Joaquim Tibúrcio Alves e ido até uma casa abandonada no Bairro Vila Olavo da Costa, o mesmo do colégio. Lá, a adolescente teria mantido relações sexuais com um dos garotos.

Enquanto os quatro estavam na casa, oito homens chegaram ao local e obrigado as duas garotas a transar com eles, relatou a vítima aos policiais. Mas a amiga teria conseguido ir embora depois de dizer que era irmã de um traficante de Juiz de Fora. Os suspeitos liberaram também os dois rapazes.

Já a menina de 13 anos teria sido mantida na casa até as 8 horas de domingo e violentada pelos oito homens. A Polícia Militar foi até o local indicado pela vítima após a denúncia e não encontrou ninguém, informou a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Juiz de Fora.

A delegada Ângela Fellet informou ao jornal Tribuna de Minas nesta segunda-feira (27) que ainda aguarda o resultado do laudo para constatar se houve o crime. A responsável pela investigação do caso disse que diligências preliminares serão realizadas para investigar a denúncia de estupro coletivo.

Segundo a Polícia Civil, o médico legista disse que não houve constatação de lesão na garota de 13 anos e o resultado do exame de controle de risco biológico foi considerado inconclusivo.

A Polícia Militar perguntou à garota quem seriam os oitos homens responsáveis pelo crime, que respondeu não conhecer os suspeitos. Os exames realizados foram acompanhados pela mãe da menina. Ela foi levada ao Hospital de Pronto Socorro para receber atendimento médico.

De acordo com a delegada, é preciso investigar o caso para apurar a denúncia, descobrir se o crime aconteceu e quem são as pessoas envolvidas, “a fim de que seja elaborado o procedimento para apuração de ato infracional se forem menores de idade ou inquérito policial se forem maiores”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Janaína Bandeira Pires

Por isso vou votar no Jair Bolsonaro que pretende implantar a castração química nos estupradores