Polícia investiga falsificação de medicamentos para tratamento de câncer

São apuradas cinco mortes de pacientes que usaram esse remédio em Goiás e uma já foi confirmada

Foto: Reprodução.

As Polícias Civis dos Estados de Goiás e do Piauí deflagraram, nas cidades de São Paulo (SP), São Caetano do Sul (SP) e Cotia (SP), a Operação “Sanitatem”. A ação visa cumprir cinco mandados de prisão temporária e 10 mandados de busca e apreensão contra empresários, colaborares e empresas do ramo farmacêutico, suspeitos de envolvimento com a falsificação e distribuição de medicamentos falsos para tratamento oncológico em diversos estados, como Goiás, Piauí, Rio Grande do Sul e Mato Grosso e São Paulo.

No Estado do Piauí, a investigação foi iniciada após um hospital denunciar que adquiriu medicamento falsificado para tratamento de câncer, depois de um paciente perceber que o remédio apresentava características e coloração diferentes da usual.

Já em Goiás, a polícia chegou até as vítimas de medicações falsificadas através das investigações da “Operação Metástase”. A apuração indicou fornecimento por parte de um prestador de serviços do Instituto de Previdência do Servidor Público do Estado de Goiás (IPASGO).

A Policia Civil de Goiás investiga cinco mortes de pacientes que usaram essa medicação, das quais uma foi confirmada e os profissionais já foram indiciados. Também é investigada a utilização dos medicamentos como forma de apropriação indevida dos recursos do Instituto de Previdência dos Servidores.

Outros estados

Através da apuração, foi descoberto que fatos da mesma natureza estavam sendo investigados em outras unidades da federação, apontando como ponto comum os investigados na Operação Sanitatem.

A empresa que forneceu medicamento para o hospital do Piauí, sediada na cidade de São Paulo, já comercializou a mesma medicação oncológica falsificada para hospitais e clínicas dos Estados de Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e outros.

Ao todo, participam da operação 11 policiais civis do Piauí, 25 policiais de Goiás e 40 policiais de São Paulo.

A Operação Sanitatem, batizada assim por significar cura, limpeza, bem estar e purificação, foi efetivada pela Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR/PI), Grupo Especial de Combate à Corrupção (GECCOR), e Delegacia de Estadual de Homicídios, com o apoio e coordenação da Secretaria da Segurança Pública de Goiás, através da Superintendência de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Luís Henrique Lopes

qual o nome das empresas e das pessoas?

Luís Henrique Lopes

Esta informação é de dominio e responsabilidade publica