Polícia indicia 195 pessoas por uso de laudos falsos atestando comorbidades durante vacinação contra Covid-19

A investigação apurou também que médica emita formulários para pessoas sem comorbidades e auxiliar assinava falsamente os documentos. Em ambos os casos, houve pagamento em dinheiro às mulheres

A Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Catalão, concluiu, nesta quinta-feira (30), uma investigação sobre o uso de documentos falsos na vacinação do Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19.

No inquérito, que tem mais de 2 mil páginas, 195 pessoas foram indiciadas e irão responder por falsidade ideológica, falsificação de documento particular e uso de documento falso.

A investigação apurou também que uma profissional médica emitiu formulários sem a devida cautela para pessoas sem comorbidades, e que sua auxiliar emitiu e assinou falsamente formulários de comorbidades para dezenas de pessoas. Em ambos os casos, houve pagamento em dinheiro às mulheres.

Conforme apurado, no último mês de junho, a Secretaria Municipal de Saúde de Catalão comunicou à PC sobre irregularidades que estariam ocorrendo na apresentação de formulários de comorbidades para vacinação da Covid-19

Instaurado inquérito policial pelo Genarc, conforme determinado pela 9ª DRP, foram analisados cerca de mil formulários de comorbidades, realizada operação policial em posto de vacinação de comorbidades, feita a oitiva de mais de 220 pessoas e, ainda, colhidos padrões de letras e assinaturas.

O inquérito policial será remetido ao Poder Judiciário nos próximos dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.