Polícia goiana desarticula organização criminosa que falsificava passaportes europeus

Suspeitos ligavam brasileiros a pessoas vindas de países europeus para o Brasil e simulavam parentescos que não existiam

A Polícia Civil desarticulou no início dessa semana, em Goiânia, uma associação criminosa suspeita de falsificação de passaportes europeus. De acordo com as investigações, o grupo recebida cerca de 10 mil euros por cada documento falsificado.

Os suspeitos ligavam brasileiros a pessoas vindas de países europeus para o Brasil e simulavam parentescos que não existiam. Os passaportes eram retirados em países, como Espanha, Inglaterra e Portugal. Com eles, os brasileiros se tornavam cidadãos desses países e gozavam de todos os benefícios, como saúde, educação e transporte.

Diversos documentos falsificados foram apreendidos. Entre eles, certidões de nascimento, de casamento e de inteiro teor, além de escrituras públicas. “A falsificação era feita pelos próprios falsários”, afirma o delegado Cleiton Emanuel.

A Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), responsável pelo caso, acredita que o grupo pode ter envolvimento com criminosos que foram presos no ano passado, no Reino Unido. Um caso similar também foi registrado em Minas Gerais.

“Vários brasileiros podem perder o passaporte. Entraremos em contato com a embaixada de cada país e, com certeza, quem estiver envolvido no esquema, perderá seu passaporte”, garante o delegado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.