Polícia flagra fabricação clandestina de álcool gel e Vigilância apreende centenas de frascos

Fabricação ilegal era realizada por dois sócios no Conjunto Riviera. O crime é considerado hediondo e pena pode variar de 10 a 15 anos de prisão e multa

Fabricação clandestina de álcool gel configura crime hediondo de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais / Foto: Polícia Civil

Centenas de frascos clandestinos de álcool gel foram apreendidos pela Vigilância Sanitária, na tarde desta quinta-feira, 19, no Conjunto Riviera, em Goiânia. De acordo com o delegado Gylson Mariano, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor do Estado de Goiás (Decon), a fábrica funcionava em uma casa, que foi identificada conforme as descrições da denúncia. Dois sócios em uma gráfica de Goiânia realizavam a produção e usavam funcionários da empresa para colar os rótulos nas embalagens.

“Recebemos a informação de que havia um laboratório clandestino em uma região da cidade. Policias rondaram o local e conseguiram identificar onde era, ficava próximo a uma distribuidora, conforme denúncia. Chamamos a equipe de vigilância sanitária, que fez a abordagem”, contou o delegado. “São dois sócios de uma gráfica, sem nenhum cuidado, sem autorização. A Vigilância interditou e imediatamente fez descarte do produto, até porque não temos certeza a eficácia do produto”, afirmou.

“Estão sendo presos autuados em flagrante. O crime é de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado para fins terapêuticos ou medicinais, que é um crime hediondo e pode chegar até a 15 anos de prisão”, falou Mariano. Ele afirmou que os funcionários não eram responsáveis pela produção e que, por isso, serão ouvidos como testemunhas. De acordo com o delegado, os homens afirmaram que viram na internet a receita do produto e decidiram fabricar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.