A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira, 10, a Operação Bad Vibes contra a pornografia infantil, que teve mandados de prisão cumpridos em Goiás. Os suspeitos estariam envolvidos na comercialização e consumo de conteúdos pornográficos infantis em grupos do aplicativo Viber.

“Essa ação conta com o Laboratório de Operações Cibernéticas (CIBERLAB), em conjunto com as Polícias Civis de 12 estados, como parte de esforço diário no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes”, relata o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

“No Brasil, a pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão; de 3 a 6 anos para quem compartilhar; de 4 a 8 anos de prisão para quem produz conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual”, complementa.

A ação ocorre simultaneamente em 12 estados e já resultou, até o momento, em 12 prisões em flagrante e cinco prisões temporárias.

As equipes das polícias civis lideram a operação, contando com o suporte de peritos forenses no local para analisar os dispositivos apreendidos. As atividades continuarão ao longo do dia até que todos os mandados sejam cumpridos.

Até agora, as 12 prisões em flagrante foram realizadas em Sergipe, Santa Catarina, Espírito Santo, Pará, Ceará, São Paulo, Paraná e Goiás. As cinco prisões temporárias ocorreram no Piauí.

Leia também: