Polícia Federal diz que chapa PT-PMDB desviou recursos na eleição de 2014

Em relatório entregue ao Tribunal Superior Eleitoral, investigadores afirmam que dinheiro destinado a gráficas era pago a outras pessoas, físicas e jurídicas

A Polícia Federal (PF) entregou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um relatório que indica que a chapa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e de seu vice, Michel Temer (PMDB), hoje presidente, desviou dinheiro da campanha e colocou no nome de laranjas. Segundo a PF, os recursos destinados a três gráficas eram, na verdade, pagos a pessoas físicas e jurídicas e utilizados em benefício próprio ou de terceiros.

O relatório, entregue na última quarta-feira (18/1) faz parte de uma ação, protocolada pelo PSDB, que pede a cassação da chapa dos dois. Segundo o partido, que perdeu as eleições de 2014, a campanha de Dilma e Temer foi abastecida com dinheiro desviado dos cofres da Petrobras. Além de pedir que a chapa seja destituída, a legenda pede que sejam empossados os senadores Aécio Neves (PSDB) e Aloysio Nunes (PSDB) como presidente e vice.

Estas três gráficas, chamadas Rede Seg Gráfica, VTPB Serviços Gráficos e Focal Confecção e Comunicação são alvo das investigações da PF. Em dezembro do ano passado, a polícia inclusive deflagrou uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão em três estados, a mando do próprio TSE.

Atualmente, a ação que pede a cassação está no TSE ainda sem data para ser decidida. O relator é o ministro Herman Benjamin, cotado para substituir Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo menos quatro ministros devem ser favoráveis à condenação. Se passar, Temer será destituído e novas eleições indiretas, ou seja, feitas pelo Congresso, devem ser convocadas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.