Polícia Federal desarticula quadrilha de sequestro e tráfico de drogas em Goiás e Tocantins

Crimes de roubo e extorsão mediante sequestro foram praticados contra funcionários do Banco da Amazônia e Bradesco 

Agentes da PF cumpriram diligências em três cidades do Tocantins e em uma cidade de Goiás | Foto: Reprodução / PF

Agentes da PF cumpriram diligências em três cidades do Tocantins e em uma cidade de Goiás | Foto: Reprodução / PF

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (3/11) a Operação Cinderella, com o objetivo de prender e desarticular organização criminosa interestadual, com membros em Tocantins e Goiás, responsáveis por crimes de roubo e extorsão mediante sequestro contra funcionários do Banco da Amazônia de Araguaína/TO e Banco Bradesco de Anápolis (GO). A organização criminosa também é responsável por realizar tráfico interestadual de drogas entre os estados citados, com base em Araguaína.

Cerca de 50 policiais federais estão cumprindo 20 mandados judiciais nos municípios de Araguaína, Santa Fé do Tocantins, Ananás e Anápolis (GO), sendo 8 mandados de prisões (7 preventivas e 1 temporária), 10 de busca e apreensão e 2 de condução coercitiva. A operação conta ainda com apoio da Polícia Militar em Araguaína/TO.

As diligências realizadas durante a investigação possibilitaram a recuperação de parte dos valores roubados, evitando um prejuízo de mais de R$1 milhão às instituições financeiras referidas.

Os presos serão conduzidos aos presídios estaduais, onde permanecerão à disposição da Justiça. O nome da operação Cinderella é uma expressão vulgar utilizada para fazer referência ao crime de extorsão mediante sequestro contra funcionários de instituições bancárias.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.