Polícia Federal confirma cumprimento de mandados de prisão da Operação Decantação

Em declaração na manhã desta quarta-feira (24/8), PF afirma sucesso nas diligências que cumprem mandados judiciais da operação que investiga corrupção na Saneago

Teve início a coletiva de imprensa que prestará mais detalhes sobre a Operação Decantação, deflagrada na manhã desta quarta-feira (24/8) pela Polícia Federal. A ação é em decorrência da investigação em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) que investiga esquema de corrupção e desvio de dinheiro na empresa de Saneamento de Goiás (Saneago).

Foram expedidos 120 mandados judiciais, sendo 11 de prisão preventiva e quatro de prisão temporária. Segundo o superintendente Umberto Ramos Rodrigues, 14 dos 15 mandados de prisão já foram cumpridos, assim como todos os 67 mandados de busca e apreensão na sede de empresas envolvidas, na Saneago, de um partido político em Goiânia, além de residências e outros endereços relacionados aos investigados.

A PF também confirma o cumprimento da maioria dos 21 mandados de condução coercitiva, que é quando os suspeitos de envolvimento são levados para prestar depoimento. O número exato de mandados cumpridos não foi divulgado pois, segundo o superintendente, equipes ainda estão em diligência.  Ao todo, 300 policiais foram mobilizados para cumprimento dos mandados expedidos.

A PF identificou que dirigentes e colaboradores da empresa Saneamento de Goiás S/A (Saneago) promoveram licitações fraudulentas mediante a contratação de uma empresa de consultoria envolvida no esquema criminoso.

Recursos públicos federais, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), de financiamentos do BNDES e da Caixa Econômica Federal, foram desviados para pagamento de propinas e dívidas de campanhas políticas. Outra forma de atuação da organização criminosa consistia no favorecimento pela consultoria contratada pela Saneago a empresas que participavam do conluio e que eram responsáveis, posteriormente, por doações eleitorais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.