Com novas denúncias, Polícia Civil monta força-tarefa para investigar João de Deus

Equipe deve se reunir na tarde desta segunda, 10, para definir estratégias para a investigação

Na tarde desta segunda-feira, 10, a Polícia Civil de Goiás irá se reunir para dar um direcionamento das investigações das denúncias de abuso sexual contra o médium João Teixeira de Faria, conhecido por João de Deus, 76 anos.

Segundo a delegada Marcella Orçai, as investigações são realizadas desde 2016, quando um inquérito foi instaurado em Abadiânia-GO, e divulgação recente na imprensa contribuiu para que mais vítimas ficassem motivadas a prestarem depoimento nas delegacias.

A força-tarefa da Polícia Civil vai ser formada pelo delegado geral do Estado, André Fernandes, pelo superintendente de polícia jurídica, pelo gerente de operação de inteligência, além do delegado Valdemir Branco, titular da Delegacia de Investigação Criminal (DEIC), e da delegada Carla Guimarães, responsável direta pelas investigações.

Além disso, a titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, Paula Meoti, também irá compor a equipe. “Ela vai colaborar com sua equipe multidisciplinar, considerando que as vítimas que denunciaram precisarão de psicólogos para que seja realizada a perícia”, explicou Marcella.

A formação da força-tarefa vai possibilitar a instauração de inquéritos, que serão remetidos ao Poder Judiciário. De acordo com a delegada Marcella, com esse direcionamento, as investigações poderão ser enviadas aos juízes com maior celeridade.

A delegada ainda informa que o registro de boletim de ocorrência pode ser feito em qualquer delegacia do País. A partir daí, os procedimentos serão encaminhados para a DEIC de Goiás, onde são concentradas as informações da investigação.

A Polícia Civil vai dar mais informações sobre o caminho a ser traçado a partir de agora na tarde desta segunda, 10, às 16h30, durante reunião da força-tarefa, com a presença do delegado geral.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.