Ação cumpriu 12 medidas cautelares, entre mandados de prisão e busca e apreensão

Deflagrada nesta quarta-feira, 4, a Operação Antídoto da Polícia Civil prendeu um advogado e um assessor de um magistrado goiano, suspeitos de participarem de crimes ligados ao Comando Vermelho. A ação cumpriu 12 medidas cautelares, entre mandados de prisão e busca e apreensão.

Segundo informações da PC Goiás, buscas no Fórum Criminal da Comarca de Goiânia resultaram na prisão do advogado Emerson Thadeu Vita Ferreira. Além dele, do ex-assessor de um magistrado, Carlos Eduardo Moraes Nunes.

Funcionamento

Ainda de acordo com as investigações, eles organizavam esquemas ligados à venda de sentenças, sumiço de autos processais, falsificação de assinaturas de servidores do Tribunal de Justiça e todo tipo de facilitação a réus ligados aos Comando Vermelho.

Além disso, no início da semana, Carlos Eduardo foi exonerado do cargo de assessor que ocupava no TJ-GO. Já o advogado possuía ligações diretas com integrantes da facção, ultrapassando os limites relacionais entre clientes e causídico.

O ex-assessor desenvolvia a função de negociar as decisões em troca de quantias em dinheiro que lhe permitiam uma vida abastada. Carlos Eduardo é ligado diretamente ao advogado responsável pela intermediação dos casos. A operação ainda busca fatos que possam levar a outros alvos.