Polícia Civil monta força tarefa para investigar mortes de agentes prisionais em Anápolis

Na noite desta terça-feira (2/1), cerca de seis disparos foram feitos em frente ao presídio da cidade

A Polícia Civil anunciou nesta quarta-feira (3/1) que vai montar uma força tarefa para investigar as mortes dos agentes prisionais Eduardo Barbosa e Ednaldo Monteiro, em Anápolis nesta terça-feira (2/1). Na mesma noite, cerca de seis disparos ainda foram efetuados em frente ao presídio.

A suspeita é de que os crimes possam ter sido encomendados de dentro da cadeia em uma espécie de retaliação dos detentos, já que os agentes realizaram revista no presídio na última segunda-feira (1/1) e armas e drogas foram recolhidas.

O Diretor Geral da Polícia Civil, Dr. Álvaro Cássio dos Santos, disse que a instituição fará de tudo para solucionar os crimes que foram praticados contra dois agentes do Estado.

“Vamos fazer de tudo para esclarecer esses crimes e devolver a tranquilidade ao povo anapolino”, garantiu.

De acordo com Dr. Álvaro, a Polícia não descarta nenhuma linha de investigação e vai trabalhar para que os crimes sejam desvendados. A expectativa é que até o fim da tarde a força tarefa esteja montada.

Deixe um comentário