Polícia Civil fecha maior casa de jogos ilegais de Caldas Novas

A ação integra a Operação Tilt, deflagrada pela corporação após 15 dias de investigações

Reprodução

Reprodução

A Polícia Civil (PC) de Caldas Novas fechou na madrugada desta segunda-feira (29/7) um estabelecimento considerado a maior casa de jogos ilegais do município. Localizado no centro da região hoteleira da cidade, no Bairro Turista 1, o ponto era utilizado exclusivamente para as atividades ilícitas. A ação integra a Operação Tilt, deflagrada pela corporação após 15 dias de investigações.

Dezenas de máquinas caça-níquel, videobingo e videopôquer foram apreendidas. A ação foi desencadeada minutos após a abertura do estabelecimento, quando os apostadores entravam no recinto. Roberto Debon Vieira e Ivanilton da Silva Carvalho foram presos no local e responderão pela prática de contravenção e exploração de jogos de azar.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, o delegado responsável pelo caso, Wilisses Valentim, afirmou que a corporação poderá, em breve, deflagrar novas ações para apreensão de outros pontos de exploração de jogos ilegais. “Toda apreensão acaba resultando em outras. Os presos vão entregando seus rivais”, contou.

Conforme informações da corporação, o imóvel contava com diversas salas climatizadas e poltronas confortáveis. Questionado sobre as avaliações que dão ao local apreendido o título de “maior casa de jogos ilegais do município”, o titular alegou que o parâmetro foi concedido após dados de informantes da Polícia Civil. “É bom lembrar que a exploração de jogos ilegais também encobre outros crimes, como lavagem de dinheiro, entre outros”, acrescentou.

Segundo o delegado, um dos presos na operação, Roberto Debon, era o proprietário do local. Até o momento, as investigações não apontam para a atuação de uma máfia de exploração de jogos ilegais responsável pelo funcionamento da casa. “Após a Operação Monte Carlos, começou a ser cada um por si, mas as investigações continuam. Em princípio, não há envolvimento de um grupo maior. Era apenas um administrador”, explicou Wilisses Valentim.

Na última segunda-feira (28), no dia anterior à Operação Tilt, a PC também desarticulou uma casa de bingo no município. O ponto funcionava em uma casa alugada, e era usada exclusivamente para a atividade ilegal. No local, os policiais apreenderam diversas máquinas caça-níquel espalhadas pelos diversos cômodos da casa. Uma mulher de 20 anos, que recebia os apostadores, foi presa e conduzida à delegacia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.